HISTÓRIA E ORIGEM DA DRENAGEM LINFÁTICA

Artigo sobre a realidade brasileira, mas a mesma a aplica-se em Portugal. Vale a pena ler.

“Os gânglios linfáticos foram observados primeiramente no ano 450 a.C, quando Hipócrates descobriu este sistema através de dissecações.

Sabemos que hoje em dia, a drenagem linfática é uma das terapias complementares mais amadas e procuradas pelas mulheres brasileiras devido seus benefícios e resultados em curto e longo prazo, tanto em questões estéticas, mas principalmente relacionadas à saúde e qualidade de vida.

Neste artigo, iremos fazer uma breve abordagem sobre a história e origem da drenagem linfática e como esta técnica chegou até o Brasil. Confira!

COMO TUDO COMEÇOU

Embora Hipócrates, conhecido como o pai da medicina, tenha percebido a existência do sistema linfático no ano 450 a.C, somente muito depois  foi que o italiano Gaspar Asseli, professor, dentre outros anatomistas, puderam confirmar tal observação de forma científica e desenvolver seus estudos através da observação de veias em animais.

Mulher recebendo drenagem linfática

Logo, em 1651, um médico francês se dedicou ao estudo do conduto linfático, e descobriu um sistema situado próximo ao umbigo humano, no lado esquerdo do abdome. Seu nome era Pecquet e este sistema foi batizado em sua honra.

Outro anatomista que contribuiu para o desenvolvimento da linfografia foi Bartholin e Rudbeek, ambos consolidaram a noção que temos hoje sobre o sistema linfático.

A ORIGEM DA MASSAGEM MANUAL

Em 1892 a drenagem linfática manual ficou conhecida como massagem para o escoamento de líquidos excedentes, que causavam inchaço e edemas, mas só passou a ser utilizada no ano de 1932 na Europa.

Um médico, Dr Emil Vodder e sua esposa Estrid, tratavam de pessoas acometidas por gripes e sinusites, estimulando as linfas presentes em seus pescoços. Observando os excelentes resultados obtidos através deste procedimento, o casal acabou criando um método mais abrangente e eficaz, que ainda hoje é utilizado por massoterapeutas do mundo todo e recomendado por cirurgiões e especialistas.

A DRENAGEM LINFÁTICA NO BRASIL

No Brasil, a divulgação do método se deu através de Waldtraud Ritter Winter, ex aluna do Dr. Vodder. A técnica era inicialmente utilizada somente para fins estéticos, como forma de conter a obesidade e reduzir as medidas corporais, mas atualmente já é recomendada para tratar outros problemas como o inchaço durante a gestação e pós-parto, sintomas de retenção de líquido, TPM, pós-cirurgias plásticas, dores e cansaço extremo.

QUAL O PROFISSIONAL DEVE FAZER DRENAGEM?

A drenagem linfática como conhecemos hoje deve ser aplicada por profissionais competentes para que os gânglios linfáticos não sofram qualquer dano por falta de conhecimento técnico, ou da anatomia do corpo humano. Desta forma o cliente obterá resultados melhores e se sentirá mais satisfeito.

Os profissionais responsáveis pelos atendimentos devem ser aqueles que possuem formação em primeiro lugar, mas que possuam conhecimentos suficientes sobre o funcionamento do corpo humano. Dentre estes, podemos destacar os massoterapeutas, fisioterapeutas e esteticistas.”
Fonte: http://www.dicasdemassagem.com.br/historia-e-origem-da-drenagem-linfatica#ixzz3HNhYFKTf

Lesões por Tarefas Repetitivas

LER 

O que são as Lesões por Tarefas Repetitivas?

“Denomina-se Lesão por Tarefas Repetitivas a toda lesão causada pelo desempenho de actividade repetitiva e contínua, como por exemplo condução de transportes públicos ou digitação a computador, etc.

Estes tipos de lesões estão normalmente associados com a actividade profissional da pessoa e ocorre sempre que houver incompatibilidade entre os requisitos físicos da actividade ou tarefa e a capacidade física do corpo humano.

Existem alguns factores de risco que contribuem para a obtenção deste tipo de lesão, entre estes destacam-se os movimentos repetitivos, postura incorrecta, levantamentos de pesos, etc.

Estas lesões vão-se instalando lentamente no organismo humano e muitas vezes passam despercebidas ao longo de toda uma vida de trabalho e quando são descobertas já existe uma evolução tal que pode ser já tarde para a sua recuperação.

-Como prevenir este tipo de lesões?

As medidas preventivas destinadas a evitar lesões por desempenhar tarefas repetitivas passam por a adaptação ou ajustamento do meio ambiente (trabalho ou lazer), às características psico-fisiológicas ou particularidades do corpo humano.

Dicas para evitar lesões:

  • Sempre que esteja mais que duas horas em digitação, levante-se da sua cadeira e movimente-se;
  • Beba água regularmente ao longo do dia;
  • Tenha postura adequada: ombros relaxados, pulsos rectos, costas apoiadas no encosto da cadeira;
  • Mantenha sempre a base dos pés totalmente assentes no chão;
  • Mantenha sempre as costas direitas (com um ângulo recto) e encostadas ao assento da sua cadeira;
  • Nos casos em que use uma cadeira de tamanho ajustável, ajuste-a à sua mesa de trabalho. O assento da cadeira deve-se ajustar ao seu corpo e nunca deverá tocar a parte interna de seus joelhos, pois se isto acontecer, poderá afectar a circulação do sangue nas suas pernas;
  • Não apoie os pulsos durante a digitação, pois se o fizer, poderá provocar compressão nos nervos de seu pulso; a digitação deve ser feita com os pulsos ligeiramente levantados.”

    Fonte: centrofisiatrico