Acupuntura como meio eficaz no tratamento da cervicalgia crónica

Acupuncture  “A dor na região da coluna vertebral, situada entre os ombros e a base da cabeça (osso occipital), com eventual irradiação para a cabeça, omoplata, membros superiores ou coluna dorsal é conhecida como cervicobraquialgia ou cervicalgia, em linguagem corrente as queixas são de dor no pescoço e rigidez.

A região cervical está composta por 7 vértebras e oito raízes nervosas, que podem ser acometidas por vários factores dando assim origem a esta patologia.
Os sintomas mais comuns são dor e rigidez na região do pescoço, onde o paciente pode desenvolver posturas inadequadas, levando a um processo inflamatório difuso, devido à falta de tratamento, que por vezes irradia por todo o membro superior.

18586_acupuntura
Na justificativa médica moderna as causas comuns da cervicalgia, são: sobrecarga nos membros superiores, como trabalhos forçado e repetitivos, enfermidades degenerativas, desordens mecânicas e sobrecarga emocional. Quadros Persistentes de cervicalgia, devem ser investigados quanto à eventual origem neoplásica.
Ao aprofundar os conceitos inerentes, pela visão da Medicina Tradicional Chinesa para esta patologia temos:

  • Idade avançada e excesso de trabalho, levam a uma Insuficiência de Yin do Rim, com má nutrição dos ossos e osteoartrite e leva á irradiação da dor e restrições na amplitude do movimento do pescoço. Em pacientes mais idosos, o quadro degenerativo produz calcificações discais, formando hérnias com dores que se agravam lentamente.
  • Situações muito comuns dos dias de hoje, como alterações emocionais, gerados por stress e pressão diários no trabalho, agem sobre o fígado causando estagnação. Alterações psicossomáticas, como raiva e represamento dos sentimentos, também consomem o Yin, afectam o Fígado e levam à cervicalgia por Insuficiência de Yin do fígado e do rim, podendo levar à má nutrição dos tecidos moles, hérnia discal e osteoartrite.
  • Temos ainda factores externos, como a síndrome do chicote, comuns em acidentes de automóvel a baixa velocidade, em que o mecanismo de aceleração e desaceleração transfere para a cervical fortes impactos, afectam e lesionam as partes moles e até geram lesões ósseas e articulares.
  • Síndrome com espasmo muscular por obstrução dos meridianos, devido à invasão do vento frio também pode conduzir à cervicalgia.

A acupunctura trata-se de um recurso adicional ao tratamento convencional, pois após alguns tratamentos foi constatada uma redução significativa da intensidade da dor, do consumo de analgésicos, e das desordens do sono, entre outros factores, com resultados visíveis logo após a primeira sessão.

Fonte:Júlia Conceição
Acupunctora”

fotos-cervical1-765x510

Anúncios

Coisas que um massagista sabe sobre si em apenas uma hora

“Além de aliviar a tensão muscular e de ajudar a se recuperar de lesões, seu massagista descobre muito mais coisas sobre você e sobre a sua saúde em apenas uma sessão.

massagem-costa
Na hora que passa deitado na maca, recebendo uma massagem, o seu corpo revela muito mais do que o stress muscular que pediu para aliviar.

O site Rodale’s Organic Life falou com alguns massoterapeutas sobre o que eles conseguem perceber sobre nós e sobre a nossa saúde durante uma sessão de massagem.

1. Adora bolsas grandes. Se o seu corpo está mais tenso de um dos lados, o terapeuta saberá que muda mais vezes de perna quando está de pé – o que acontece às mulheres que usam bolsas predominante num dos ombro Os sinais que o revelam são o fundo das costas fraco e/ou ter um lado do quadril maior do que o outro. As pessoas que passam o dia sentados em frente ao computador também tendem a ter os glúteos e a pernas mais tensos.

3. Dorme de barriga para baixo. Esta posição gera dor extra no pescoço e os massagistas conseguem sentir a tensão.

4. Dirige muito. Sentar-se ao volante provoca uma postura meio inclinada para a frente. Especialmente os ombros curvados para a frente.

5. Tem uma lesão. Se de fato tiver uma lesão, o terapeuta conseguirá sentir calor e inflamação na zona afectada. Já as lesões crónicas serão perceptíveis devido à formação de músculos desidratados que fazem nós. Com lesões repetitivas fazem com que os tendões e os músculos pareçam cordas ao toque.

6. Está com prisão de ventre. O terapeuta consegue sentir que está com prisão de ventre se o seu estômago estiver firme ao toque.

7. Troca muitas mensagens. Os ‘amantes crónicos’ do telefone e das mensagens de texto vão sentir dor quando o terapeuta lhes massajar os ombros. Isto porque quando está escrevendo no telefone, está com a cabeça para a frente e para baixo, causando um desequilíbrio nos ombros.

8. Bebe pouca água. Alguns pontos na parte superior das costas seriam suaves se tivesse bebido os oito copos de água recomendados por dia.
terapeutica_corpo
9. Está sempre com frio. É instintivo subir os ombros até às orelhas quando se sente com frio. Se costuma ter frio vai estar com o pescoço e o topo dos ombros tensos durante quase todo o inverno.

10. É corredor. O quadril e a parte inferior das costas estarão mais tensas, e provavelmente também terá alguma tensão na planta dos pés.

11. Está com alergias. Se está com alergias ao pó ou a pelo de animais de estimação terá a pele em volta dos olhos, da testa, das bochechas e do queixo macia e inflamada. O mesmo acontece com as glândulas linfáticas do peito, pescoço e axilas.

12. Usa mochila com frequência. As alças da mochila pesada atravessam as omoplatas e os músculos na escápula tornam-se rígidos em resposta à pressão.”
Fonte: http://www.noticiasaominuto.com.br/lifestyle

Dor Ciática

dor-nervo-ciaticoA dor ciática não é uma patologia em si, mas um sintoma manifestado pela dor provocada pela pressão exercida sobre o nervo ciático – o mais longo do corpo humano e que estabelece a ligação entre a coluna e os membros inferiores. Pode ser um indício de outros problemas de saúde e é mais frequente após os 30 anos, altura em que começa o desgaste gradual dos discos vertebrais.

Causas da Dor Ciática

  • Má postura.
  • Esforço muscular.
  • Traumatismo (queda, acidente).
  • Hérnia de disco.
  • Cicatriz (quando a pele cicatrizada exerce pressão sobre o nervo e provoca dor).
  • Infecção na zona inferior da coluna.
  • Tumor espinal.
  • Gravidez (devido à alteração do centro de gravidade, actividade hormonal, aumento de peso).
  • Profissão (condução de veículos ou transporte de objectos pesados).
  • Outras patologias como a diabetes (neuropatias associadas).

Sintomas da Dor Ciática

Os sintomas deste problema podem variar em tipo, gravidade e localização, consoante a patologia que está na sua origem. A dor tem início na coluna e irradia pela zona inferior do corpo (nádega, coxa e ao longo do membro inferior). Os principais sinais são:

  • Dor constante num lado dos membros inferiores (nádega, perna). Embora o nervo ciático se divida pelos dois membros inferiores raramente a dor se manifesta em ambos em simultâneo.
  • Dor que piora quando se está sentado.
  • Dor intensa que dificulta o levantar ou andar.
  • Fraqueza muscular.
  • Ardor ou formigueiro ao longo da perna.
  • Dormência.

Deve procurar ajuda médica se apresentar os seguintes sintomas:

  • Dor que se agrava com o passar dos dias.
  • Fraqueza acentuada.
  • Dor ciática em ambos os membros inferiores, provocando incontinência (urinária e fecal). Pode ser indício de síndrome de cauda equina, uma patologia rara que afecta o nervo.
  • Perda de sensibilidade nos membros

CIaticaTratamento da Dor Ciática

O repouso não é a melhor estratégia para combater a dor ciática, pois há o risco de agravar os sintomas e de favorecer a imobilização. Se a dor ciática não melhorar ou desaparecer após alguns dias, ou se houver um agravamento de algum dos sintomas, é obrigatória a observação médica.

Os principais métodos para tratar este problema são:

  • Aplicação de frio ou quente.
  • Prática de exercícios físicos suaves na água (hidroterapia), em bicicleta estática ou alongamentos.
  • Toma de fármacos (analgésicos para atenuar a dor, anti-inflamatórios, relaxantes musculares, entre outros, em função da patologia na origem).
  • Fisioterapia para correcção da postura e melhoria da flexibilidade.
  • Massagem de relaxamento.
  • Terapias alternativas como Osteopatia ou Acupunctura.
  • Cirurgia (por exemplo, no caso de hérnia de disco).

Lesões por Tarefas Repetitivas

LER 

O que são as Lesões por Tarefas Repetitivas?

“Denomina-se Lesão por Tarefas Repetitivas a toda lesão causada pelo desempenho de actividade repetitiva e contínua, como por exemplo condução de transportes públicos ou digitação a computador, etc.

Estes tipos de lesões estão normalmente associados com a actividade profissional da pessoa e ocorre sempre que houver incompatibilidade entre os requisitos físicos da actividade ou tarefa e a capacidade física do corpo humano.

Existem alguns factores de risco que contribuem para a obtenção deste tipo de lesão, entre estes destacam-se os movimentos repetitivos, postura incorrecta, levantamentos de pesos, etc.

Estas lesões vão-se instalando lentamente no organismo humano e muitas vezes passam despercebidas ao longo de toda uma vida de trabalho e quando são descobertas já existe uma evolução tal que pode ser já tarde para a sua recuperação.

-Como prevenir este tipo de lesões?

As medidas preventivas destinadas a evitar lesões por desempenhar tarefas repetitivas passam por a adaptação ou ajustamento do meio ambiente (trabalho ou lazer), às características psico-fisiológicas ou particularidades do corpo humano.

Dicas para evitar lesões:

  • Sempre que esteja mais que duas horas em digitação, levante-se da sua cadeira e movimente-se;
  • Beba água regularmente ao longo do dia;
  • Tenha postura adequada: ombros relaxados, pulsos rectos, costas apoiadas no encosto da cadeira;
  • Mantenha sempre a base dos pés totalmente assentes no chão;
  • Mantenha sempre as costas direitas (com um ângulo recto) e encostadas ao assento da sua cadeira;
  • Nos casos em que use uma cadeira de tamanho ajustável, ajuste-a à sua mesa de trabalho. O assento da cadeira deve-se ajustar ao seu corpo e nunca deverá tocar a parte interna de seus joelhos, pois se isto acontecer, poderá afectar a circulação do sangue nas suas pernas;
  • Não apoie os pulsos durante a digitação, pois se o fizer, poderá provocar compressão nos nervos de seu pulso; a digitação deve ser feita com os pulsos ligeiramente levantados.”

    Fonte: centrofisiatrico

Dores nas costas: a quem recorrer?

“Entre ortopedistas, fisioterapeutas, quiropráticos, osteopatas e massagistas pode ser difícil saber a quem pedir ajuda. Siga o nosso mapa.

 Estima-se que 7 em cada 10 portugueses sofram de dores nas costas. As consequências deste mal vão muito além do desconforto pessoal: a abstinência laboral é o principal efeito colateral mas está longe de ser o único:  num estudo recente estimava-se que 14% de britânicos abdicavam das relações sexuais por causa das dores nas costas e 9% confessava já não ser capaz de brincar com os filhos ou subir escadas.

Mau humor, angústia e depressão são outras consequências associadas a este problema. Ignorar estoicamente a dor não é boa ideia, porque tende a agravar-se com o tempo.
Posturas inco2014-04-17-Dores-nas-costasrretas, manuseamento de pesos, esforços físicos intensos, quedas e acidentes são as principais causas de dores nas costas.

idade é outra. Com o passar dos anos é normal aparecerem artroses, um desgaste progressivo das articulações que pode causar a diminuição de espaço entre as vértebras e um estreitamento progressivo do canal central da coluna. Os nervos comprimidos neste processo estão na origem da dor. Outra causa comum de problemas nas costas são as alterações estruturais da curvatura natural da coluna, sobretudo a escoliose.
É consensual que a prevenção e os tratamentos conservadores são sempre preferíveis à cirurgia. Controlar o aumento de peso e fazer uma reeducação postural é o primeiro passo. Ao contrário do que possa pensar, a atividade física é altamente recomendada.

O sedentarismo é pior para as costas do que o exercício, que ajuda a mobilizar as articulações e a oxigenar os tecidos. O objetivo é evitar a cirurgia, indicada em casos extremos para descomprimir as estruturas nervosas.

Quando deve preocupar-se?

“Numa parte significativa dos casos, as dores nas costas melhoram gradualmente com tratamentos simples ou medidas caseiras, acabando por desaparecer completamente ao fim de algumas semanas, com melhorias logo nas primeiras 72 horas. Quando isto não acontece, deve fazer-se uma avaliação médica porque pode ser um sinal de outra condição mais grave”, aconselha o médico de clínica geral Pedro Lopes, responsável pela rubrica ‘Médico de Família’, na SIC.
Procure o médico se a dor:
– For constante ou intensa, especialmente à noite ou quando deitada;
irradiar para um ou ambos os membros inferiores, especialmente quando se estender abaixo do joelho;
– Provocar fraqueza, entorpecimento ou formigueiro em um ou ambos os membros inferiores;
– For acompanhada de perda de peso inexplicável;
– For acompanhada de inchaço ou vermelhidão nas costas.

Os exames, como a TAC, Raio X e ressonância magnética, ajudam a localizar o problema e a fazer o diagnóstico certo. Hérnias discais ou cervicais, calcificações (como os chamados bicos de papagaio) e contraturas musculares são assim rapidamente identificadas e localizadas. O tratamento passa geralmente pelo uso de medicamentos para a dor. Se necessário, o médico poderá aconselhar sessões de fisioterapia ou de reeducação postural.

Algumas alternativas do campo da medicina não convencional também podem ajudar em casos específicos, diz Pedro Lopes: “O recurso à manipulação da coluna tem vindo a ganhar notoriedade nos últimos anos, embora sejam técnicas desde há muito conhecidas e com benefícios demonstrados, desde que feitas por profissionais habilitados e experientes.”
Fisioterapia
Faz parte da medicina convencional.  Geralmente faz-se por encaminhamento do médico assistente, ortopedista ou fisiatra, que fazem uma avaliação clínica detalhada e prescrevem os exercícios a fazer pelo fisioterapeuta.Problemas como hérnias discais não têm resolução, para além da cirurgia, mas a fisioterapia pode ajudar a descomprimir as articulações e a diminuir contraturas musculares. Uma grande vantagem da fisioterapia é ser comparticipada e estar incluída na maioria dos seguros de saúde.

Osteopatia

Esta terapia manual tem como princípio tratar o corpo como um todo, razão pela qual muitas vezes os osteopatas manipulam zonas do corpo longe da que lhe causa dor. As  técnicas incluem manipulações, mobilização e estiramentos, atuando nas articulações, músculos e ligamentos, órgãos internos (abdómen e tórax), tecido nervoso, vascular e linfático, tudo com o objetivo de restabelecer o equilíbrio orgânico. “O tratamento osteopático permite ao paciente conseguir uma postura correta e recuperar a harmonia corporal, promovendo o bem estar. É um trabalho muito preventivo e muito eficaz como complemento de práticas médicas”, garante Pedro Lopes, lembrando que é uma terapia reconhecida nalguns países, como a França. Tem indicação em caso de contraturas musculares, dores articulares, tendinites, dor de cabeça, dor de costas, dores agudas causadas por stresse, dores crónicas, asma… Ao contrário do quiroprático, o osteopata trabalha o corpo todo e não apenas a coluna vertebral. Três ou quatro sessões com intervalo de uma semana podem aliviar uma ciática. Preço: ronda os e50/sessão.

Quiroprática
Esta técnica usa apenas a manipulação da coluna vertebral com o objetivo de recuperar a capacidade motora e melhorar a resposta do sistema nervoso. O princípio subjacente é de que o realinhamento de vértebras e da postura influencia diretamente o sistema nervoso, que tem efeitos positivos na imunidade geral. Tem indicação para problemas cervicais, dorsais e lombares, dores agudas e crónicas e ciática. A dor decorrente de deficiências posturais, como lordoses, cifoses e escolioses, também pode ser tratada, assim como entorses. Duas ou três sessões ajudam a melhorar uma crise aguda, recomendando-se depois uma ou duas sessões anuais de prevenção. A federação mundial de quiroprática é parceira da OMS. Preço: ronda os e40-50/sessão.

Terapia Dorn-Breuss

O método Dorn de alinhamento da coluna foi criado pelo alemão Dieter Dorn, nos anos 70. A massagem Breuss, criada pelo austríaco Rudolf Breuss, é usada como complemento para aliviar a dor e a tensão, promovendo um estiramento profundo da coluna. “Este método conjuga duas técnicas: o método de Dorn, através do qual o terapeuta corrige desvios da coluna, e a massagem de Breuss, uma massagem suave em volta da coluna que é aplicada antes de se proceder ao realinhamento”, explica Pedro Lopes. Preço: e40-50/sessão.

Terapia de Bowen
Criada pelo australiano Tom Bowen nos anos 50, esta terapia manual trabalha ao nível da fáscia – membranas que envolvem os músculos – e dos ligamentos, ativando o sistema nervoso simpático, o que promove uma sensação profunda de relaxamento. Em vez de manipular a coluna, a terapia de Bowen trata os problemas das costas através dos músculos e das fáscias que mantêm a coluna numa determinada posição. O princípio é o de que alterando a relação entre músculo e fáscia altera-se a estrutura e influencia–se a coluna. Os movimentos Bowen  são feitos de forma leve sobre a pele e em locais precisos, alguns coincidem com os meridianos da acupuntura. Recomendam-se quatro a seis sessões para o tratamento de dores nas costas. Preço: entre €30 e €40/sessão.
http://www.apt-bowen.pt.

Alguns conceitos
Ciática 
Quem tem, sabe bem como é esta dor que irrradia ao longo do nervo ciático, geralmente devido a uma hérnia discal ou uma calcificação que comprime parte do nervo. Também pode ocorrer na gravidez, quando o útero comprime o nervo ciático. A dor estende-se das costas até à perna, podendo passar o joelho e causar dormência na perna.
O tratamento convencional passa por tomar anti-inflamatórios, relaxantes musculares e fisioterapia ou em caso extremo injeção de esteroides.
Espondilose
É uma fratura de stresse na coluna lombar que pode ser causada por lesões desportivas ou acidentes. Por vezes curam-se por si mesmas, mas mais tarde, com o envelhecimento articular, podem regressar. Causa dor, que se estende ao longo da lombar e pode originar espasmos e contraturas musculares. Se houver o deslocamento de uma vértebra, pode originar uma ciática, devido à compressão de nervos.
O tratamento pode implicar o uso de colete durante algum tempo, injeções para as dores e fisioterapia. Em casos extremos uma cirurgia pode ser necessária.

5 atividades boas para as costas 

Massagens: Sejam  terapêuticas, desportivas, de relaxamento, ayurvédicas, shiatsu ou de outro tipo, as massagens podem ser bastante úteis no caso de contrataras.

Yoga: Há estudos que mostram que tem benefícios na flexibilidade e fortalecimento de músculos e ligamentos, ajudando a eliminar limites na realização de tarefas diárias.

Natação: A ausência de impacto torna-o no exercício quase perfeito para quem tem problemas de coluna. A única exceção vai para quem tenha limitações na coluna cervical.

Pilates: Desenvolve os músculos primários da barriga e das costas que são essenciais para a postura.
Tai Chi: Esta técnica milenar asiática, baseada em movimentos lentos e precisos, é uma boa opção para fortalecer a postura e contribuir para a redução da dor crónica.”

Fonte: http://activa.sapo.pt/

Cuidado com a sua postura ao computador.

Alguns conselhos sobre postura ao computador, no trabalho e em casa.

“Ter um portátil ao invés de um desktop trouxe benefícios incalculáveis às nossas vidas. Hoje em dia na generalidade quando se fala num computador, pensa-se num portátil. Eles são pequenos, transportáveis, podemos usá-los em qualquer lugar, ocupam pouco espaço, fazem pouco barulho, são discretos e já vêm com vários acessórios embutidos, como é o caso do microfone, câmara e rato. No entanto a nossa postura perante o computador tem vindo a agravar-se já que ao tratar-se de um equipamento mais pequeno e mais flexível, pode ser pousado em qualquer lugar impedindo que tenhamos a postura mais correcta perante este.

Enquanto estamos à secretária, sentados no sofá ou mesmo deitados na cama, devemos olhar cuidadosamente para a nossa postura, porque e apesar de estarmos confortáveis, por vezes não nos apercebemos que estamos a criar tensão em certos pontos do corpo que mais tarde ou mais cedo irão despoletar em dores, ou mesmo dar origem a doenças graves irreversíveis.

Veja o seguinte vídeo que explica algumas dicas sobre como a postura correcta no local de trabalho.

De seguida, e apesar de já nos terem ensinado na escola as regras básicas de estar correctamente sentado, apresentamos um vídeo onde poderá verificar se se está correctamente sentado.

Esperamos que com este avivar de memória passe a ter mais cuidado com a sua postura, pois esta é fundamental para o seu bem estar e saúde.”

OITO MAUS HÁBITOS RESPONSÁVEIS PELA DOR DE COSTAS

Quem ainda não sentiu aquele desconforto de estar demasiado tempo sentado ao computador? Saiba o que lhe causa dores de costas e como combatê-las.

Nem sempre há necessidade de associar as dores de costas a doenças, avança o Fitnea. Até mesmo os indivíduos mais saudáveis podem experienciar esse desconforto todos os dias. Leia este artigo. Pode ficar surpreendido relativamente a algumas causas das dores de costas.

1. Dormir num colchão velho

Um bom colchão tem uma durabilidade de oito a 10 anos. Se não substitui o seu há mais de 10 anos há uma possibilidade da sua coluna não ter o suporte de que necessita. Substitua o colchão antigo por um que não seja nem demasiado duro, nem demasiado mole. A curvatura das suas costas não afundará e não terá o suporte suficiente.

2. Carregar uma grande mala

Se gosta de levar consigo toda a sua casa, as suas costas não agradecerão. Levar uma mala pesada, suportada apenas num ombro, tornará o corpo e a coluna pouco estáveis e desequilibrados.

3. Calçar sapatos altos ou rasos

Os saltos demasiado altos forçam-na a arquear as costas, colocando pressão nas articulações. Os saltos rasos também podem ser maus, dependendo do tipo de pé. As sandálias sem suporte atrás causam mazelas, fazendo com que os pés balancem para um lado e para o outro, distribuindo de forma desigual o peso do corpo. Todas as pessoas têm uma altura de salto ideal. Descubra o seu.

4. Guardar ódio

Investigadores de uma universidade descobriram que as pessoas que praticam o perdão, têm menos sentimentos de ressentimento, depressão, raiva e menos dores. As suas emoções, tensão muscular e pensamentos podem influenciar directamente a força dos sinais de dor. O rancor não é apenas mau fisicamente, como emocionalmente também não faz muito por si.

5. Passar o dia sentado

Más notícias para todo o tipo de trabalho de secretária: é mau para a sua saúde. Ficar sentado durante o dia todo pode-lhe saber bem, mas a maioria das pessoas não tem uma postura apropriada em frente ao computador, fazendo com que a inactividade provoque fraqueza nos músculos das costas.

Estar sentado coloca mais 50% de pressão na coluna do que estar de pé. Se o seu escritório não lhe providência uma mesa para estar de pé, ajudando a ter os músculos do core e das costas sempre a trabalhar, incline-se para trás num ângulo de 130 graus, reduzindo a compressão nos discos da coluna.

Finalmente, certifique-se de que mantem a cabeça direita, não a inclinando para a frente quando está a usar o computador.

6. Estar stressado

Se está stressado, todo o seu corpo fica tenso, incluindo os músculos do pescoço e da coluna, os quais contraem e apertam. E, se continuar stressado, esses músculos relaxarão, causando dor. Há muitas formas de diminuir o nível de stress, incluindo exercício, meditação e banhos quentes.

7. Exercícios com saltos

O exercício tonifica os músculos, o que é essencial para o suporte das costas. Quando não o pratica de forma suficiente, fica rígido, os músculos ficam enfraquecidos e os discos da coluna deterioram-se. Exercícios que alongam a coluna e o abdómen são a sua melhor opção.

8. Comer demasiado fast food

A ingestão de demasiadas calorias, pobres em nutrientes, levam a um aumento de peso, que pode prejudicar as costas. O excesso de peso na parte média provoca um avanço da pélvis, causando stress à coluna. Pessoas com excesso de peso têm um risco acrescido de desenvolvimento de osteoporose. Baixar apenas cinco a 10% do seu peso pode melhorar as condições das  suas costas.

imgpostura