Excelência

web_f1040027_1 (1)
“Quando te moves para lá do teu medo, sentes-te livre.”
– Spencer Johnson

O medo de errar ou falhar gera o efeito de paralisia, inércia e confronto interno.

A raiz desse medo geralmente é o desconhecido ou mesmo a ignorância. Estas duas forças levam a que se fique pelo medíocre ou simplesmente mediano, e consequentemente, pelo conformismo de ser ou estar…

O medo é quando não acreditámos que somos ou podemos ser excelentes. (04-09-2010)
Rui de Almeida Cardoso

Anúncios

13 COISAS QUE DEVE ABANDONAR SE QUISER SER BEM-SUCEDIDO

mind3

“Alguém me disse uma vez a definição do inferno: “no seu último dia na terra, a pessoa que você se tornou vai encontrar a pessoa que você poderia ter se tornado.”– Anónimo

Às vezes, para ser bem-sucedido, não precisamos de mais coisas, precisamos desistir de algumas.

Mesmo que cada um de nós tenha uma definição diferente de sucesso, existem certas coisas que são universais, das quais se você desistir será mais bem-sucedido.

Algumas delas você pode abrir mão hoje, outras podem necessitar de mais tempo.

1. Abandone estilos de vida que não sejam saudáveis

“Tenha cuidado com seu corpo. É o único lugar que você tem para viver.”– Jim Rohn

Se você quer alcançar qualquer coisa na vida, tudo começa aqui. Primeiro, você tem que cuidar de sua saúde, e há apenas duas coisas que você precisa ter em mente:

  1. Dieta saudável
  2. Atividade Física

Passos pequenos, mas você vai agradecer a si mesmo um dia.

2. Abandonar a mentalidade de curto prazo

“Você só vive uma vez, mas se você fizer isso direito, uma vez é suficiente.” – Mae West

Pessoas bem-sucedidas estabelecem metas de longo prazo e sabem que esses objetivos são meramente o resultado de hábitos de curto prazo que eles precisam fazer todos os dias.

Hábitos saudáveis ​​não devem ser algo que você faz: devem ser algo que você é.

Há uma diferença entre: “Malhar para ter corpo de verão” e “Malhar porque é quem você é.”

3. Não pense “pequeno”

“Pensar pequeno não serve ao mundo. Não há nada de brilhante em se encolher para que outras pessoas não se sintam inseguras perto de você. Todos nós devemos brilhar, como as crianças. Não está apenas em alguns de nós, está em todos, e quando deixamos nossa luz brilhar, inconscientemente damos permissão a outros para fazer o mesmo. À medida que nos libertamos do nosso medo, nossa presença automaticamente liberta os outros. “- Marianne Williamson

Se você nunca tentar e aproveitar grandes oportunidades ou permitir que seus sonhos se tornem realidade, você nunca vai perceber o seu verdadeiro potencial.

Além disso, o mundo nunca se beneficiará com o que você poderia ter conseguido.

Então dê voz às suas ideias, não tenha medo de falhar e certamente não tenha medo de ter sucesso.

4. Abandone suas desculpas

“Não é sobre as cartas que você tem, mas como você joga elas.” – Randy Pausch, The Last Lecture

Pessoas bem-sucedidas sabem que são responsáveis ​​por suas vidas, não importa o seu ponto de partida, fraquezas e falhas do passado.

Perceber que você é inteiramente responsável pelo que acontece em seguida na sua vida, é assustador e excitante.

No entanto, é a única maneira que você pode alcançar o sucesso, porque as desculpas nos limitam e impedem de crescer pessoalmente e profissionalmente.

Possua sua vida. Ninguém mais o fará.

5. Desista da mentalidade fixa

“O futuro pertence àqueles que aprendem mais habilidades e conseguem combiná-las de maneiras criativas.” – Robert Greene, Maestria

Em uma mentalidade fixa, as pessoas acreditam que sua inteligência ou talento, são simplesmente traços fixos e que talento sozinho gera sucesso – sem esforço. Eles estão errados.

Além disso, as pessoas bem-sucedidas sabem disso. Elas investem uma imensa quantidade de tempo para desenvolver uma mentalidade de crescimento, adquirir novos conhecimentos, aprender novas habilidades e mudar sua percepção, para que isso possa beneficiar suas vidas.

Lembre-se: quem você é hoje, não é quem você tem que ser amanhã.

6. Abandone a crença na “Bala Mágica”.

“Todos os dias, em todos os sentidos, eu estou ficando cada vez melhor” – Émile Coué

O sucesso de um dia para o outro é um mito.

Pessoas bem-sucedidas sabem que fazer pequenas melhorias contínua a cada dia, será agravado ao longo do tempo, e dará os resultados desejados.

É por isso que você deve se planejar para o futuro, mas com o foco no dia seguinte, e melhorar apenas 1%.

7. Desista do perfeccionismo

“Se mover é melhor que ser perfeito.” – Kahn Academy’s Development Mantra

Nada será perfeito, não importa o quanto tentemos.

O medo da falha (ou mesmo o medo do sucesso) nos impede frequentemente de agir e de pôr nossa criação no mundo. No entanto, muitas oportunidades serão perdidas se esperarmos que as coisas sejam certas.

Então, navegue e depois melhore (aquele 1%).

 

8. Desista de ser multitarefa

“Você nunca chegará ao seu destino se parar e jogar pedras em cada cão que ladra.” – Winston S. Churchill

Pessoas bem-sucedidas sabem disso. É por isso que elas escolhem uma coisa e em seguida, passam a perseguir seus objetivos. Pode ser uma ideia de negócio, uma conversa ou um treino.

9. Desista da sua necessidade de controlar tudo

“Algumas coisas dependem de nós e algumas coisas não dependem.” – Epictetus, filósofo estóico

Diferenciar estes dois é importante.

Separar-se das coisas que você não pode controlar, e concentrar-se naquelas que você pode, e saber que às vezes, a única coisa que você será capaz de monitorar é a sua atitude em relação a algo.

10. Desista de dizer SIM para coisas que não levam aos seus objetivos

“Aquele que pode realizar pouco deve sacrificar pouco. Aquele que pode alcançar muito, deve sacrificar muito. Aquele que pode alcançar níveis muito altos, deve sacrificar grandemente.”– James Allen

Pessoas bem-sucedidas sabem que para alcançar seus objetivos, terão que dizer NÃO a tarefas, atividades e demandas de seus amigos, familiares e colegas.

Em um curto prazo, você talvez sacrifique um pouco de gratificação instantânea, mas quando seus objetivos começarem a dar frutos, vai valer a pena.

11. Abandone pessoas tóxicas

“Você é a média das cinco pessoas que você mais convive.” – Jim Rohn

As pessoas com quem gastamos mais tempo somam-se a quem nos tornamos.

Há pessoas menos ambiciosas e há pessoas mais ambiciosas do que nós. Se você gastar tempo com aqueles que são menos motivados do que você, sua média vai cair e com ela, o seu sucesso.

No entanto, se você passar o tempo com pessoas mais avançadas do que você, não importa o quão desafiador que possa ser, você será mais bem-sucedido.

Dê uma olhada em si mesmo e veja se você precisa fazer alguma mudança.

12. Abandone sua necessidade de ser apreciado

“A única maneira de não se chatear com as pessoas é não fazer nada importante.” – Oliver Emberton

Pense em si mesmo como um nicho de mercado.

Muitas pessoas vão gostar desse nicho, outras pessoas não e não importa o que você faça, você não será capaz de fazer todas as pessoas gostarem de você.

Isso é totalmente natural, e não há necessidade de fazer nada para se justificar.

A única coisa que você pode fazer é continuar sendo autêntico, e saber que o crescente número de pessoas que o odeiam significa que você está fazendo coisas importantes.

 

13. Abandone sua dependência de redes sociais e televisão

“O problema é que você acha que tem tempo” – Jack Kornfield

O vício de ficar na internet e assistir televisão é a doença da sociedade de hoje.

Estes dois nunca devem ser uma fuga de sua vida ou seus objetivos.

A menos que seus objectivos dependam deles, você deve minimizar (ou eliminar) a sua dependência sobre eles. Além disso, dirija esse tempo para coisas que podem enriquecer sua vida.”

 

Fonte : Zdravko Cvijetić no Linkedin através de www.malaguetacriativa.com
Imagem: http://www.nauzero.com/

Tudo está dando errado na sua vida? Pare e reflicta nestes 13 aspectos

“Todos sabemos que a vida é feita de “altos e baixos“, onde momentos “bons” são intercalados com momentos “ruins”, não necessariamente nesta ordem. Em determinadas fases, nos encontramos felizes e radiantes, parece que o universo conspira ao nosso favor.

Capturar

Em contrapartida, existem outras fases que parece que a vida perde o controle e tudo fica de “cabeça para baixo“; e nós acompanhamos o ritmo, perdemos o rumo e nos sentimos confusos em meio a tanta desordem, colaborando com nossas condutas para o prolongamento da situação. Uma desilusão aqui, um desencontro ali, uma decepção acolá, e neste somatório, nos sentimos usurpados pela vida, onde temos a falsa impressão de que as coisas não tem mais jeito.

Engano! Tem jeito sim!

A boa noticia é que nenhum problema ou desafio permanece para todo o sempre e muitas vezes a pedra de tropeço no seu caminho é aquela oportunidade de avanço. A vida é mesmo assim, vamos acertando e errando, caminhando e caindo. Nesta caminhada temos avanços e retrocessos e assim vamos aprendendo. O bom disso tudo é que, em sua sabedoria, a vida sempre traz compensações, pois daqui a pouco as regras mudam e o jogo se inverte configurando um novo panorama.

Se você está passando pela fase das “bruxas soltas” este texto foi feito especialmente para você. Agora, ao invés de se lamentar de sua situação um tanto indesejada, tome algumas atitudes para tentar mudar seu estado. Este é o momento de parar, respirar fundo e refletir em 13 aspectos para serem lembrados e praticados em momentos delicados.

1- Tudo na vida tem um lado positivo:

Perceba a crise como sua aliada, como uma oportunidade de crescimento, aprendizado e mudança para uma vida melhor. As dificuldades nos convidam a sair do lugar comum, da nossa zona de conforto. Nos momentos de dificuldades, somos compelidos a aguçar a nossa criatividade, persuasão e imaginação na resolução de conflitos e desafios.

Neste momento buscamos desenvolver estratégias que não desenvolveríamos se não tivéssemos nenhuma crise deflagrada. Portanto, a ideia é focar sempre nos aspectos positivos das experiencias, agarrando-se a elas, pois esta visão otimista será o suporte no momento de lutas travadas, tornando-nos mais fortalecidos e fazendo-nos progredir sempre.

 

2- Se for necessário, deixe ir embora, se desapegue:

Cada um de nós tem aquela intuição através de mensagens subliminares de que algo chegou ao fim, embora muitas vezes não queiramos aceitar. Outras vezes, a mensagem é totalmente explicita. Não tente reter coisas, pessoas ou circunstancias que não querem permanecer ou que já se foram, pois é perda de tempo, esforço e energia. Presentifique sua vida.

Deixe o passado deteriorado para trás e abra espaço para novas possibilidades. Sempre acredito que se algo não deu certo é porque outra coisa melhor está por vir. Vá ao encontro, não fique parado se lamentando. Como relatei em um outro texto: Não existem perdas, o que se foi cumpriu o seu propósito. Agradeça, tome uma atitude proativa e passe para a etapa seguinte.

3- Perdoe e siga o seu caminho:

Sem o perdão a vida se torna inviável, pois é impossível viver carregando lixo emocional, visto que este é altamente tóxico para nossa saúde física e psíquica. O rancor, a magoa, o ódio, o ressentimento e a falta de perdão são energias estagnadoras que impedem nosso progresso e prosperidade. O perdão é a fonte da transmutação do ser, da conexão com o “eu” divino.

Deste modo, perdoar a quem nos prejudicou não é somente um ato de benevolência para com o outro, mas sobretudo uma atitude de inteligência para connosco, embora não seja um processo fácil. Mas acredite, vale a pena. Uma vida de qualidade advém de bons sentimentos, de bem estar e de completude. Estes estados não apresentam afinidade com ressentimentos ou sentimentos de vingança. Descarregue os sentimentos “ruins”, perdoe, se alivie e siga em frente, afinal de contas todos nós erramos.

 

4- Toda experiencia é transitória:

Tudo na vida passa, nada é definitivo. Esta frase pode parecer clichê, mas geralmente é esquecida quando nos desesperamos diante de determinadas situações que parecem não ter fim. Tem momentos que parecem eternos, nos tirando a paz e o sossego. Diante da pressão e do estresse de acontecimentos desagradáveis, parece que a Via Crucis é interminável. Mas tudo se renova e se transforma, tudo tem inicio e término. Aproveite para aprimorar-se com as dificuldades e tirar sempre uma lição de vida para si.

5- Não assuma posição de vitima:

Se algo está desorganizado em sua vida, você contribuiu direta ou indiretamente. Sendo assim, reflita e reveja os pontos em que falhou, aprendendo com cada um deles. Assuma uma posição de pessoa ativa, responsável e consciente.

Quando você assume o papel de vitima, o poder da sua vida passa para as mãos de terceiros, sendo você mero espectador impotente diante dos fatos e das pessoas. Responsabilize-se por sua vida e transforme a sua realidade com atitudes assertivas. Infelizmente não podemos transformar tudo em um passe de mágica; portanto tenha paciência para esperar a tempestade passar, pois sem chuva as arvores não crescem e os campos não florescem.

 

6- Seja paciente com a vida:

Nada acontece por acaso e tudo na vida é uma construção ou desconstrução. Sendo assim, tudo tem seu tempo, sendo necessário desenvolvermos a paciência, a perseverança, a tolerância e a sabedoria para esperarmos o tempo certo das coisas sem frustração.

No entanto, nunca confunda passividade com paciência. A espera associada à perseverança é uma conduta ativa e consciente onde trabalhamos no que podemos na construção do nosso propósito. O problema é que na atualidade, perdemos o sentido e o significado processual, ou seja, queremos tudo pronto, bem feito e se possível para ontem.

Nem sempre o tempo para que algo aconteça é o tempo que estipulamos. Em muitas situações, podemos e devemos ser ativos, mas em outras a espera é necessária. Como diz a sabedoria bíblica, tem certas ocasiões na vida que mais vale ser paciente que valente. Vale a pena esperar o desabrochar do broto, do contrário não vislumbraremos a beleza da rosa.

7- Decida ser feliz:

Para sermos felizes não precisamos de nenhuma condição especifica. Geralmente postergamos a felicidade para quando tivermos isto, para quando acontecer aquilo. A felicidade não está associada a nenhuma condição externa. Não procure a felicidade ao lado ou logo ali na primeira esquina. A felicidade está dentro de você, aqui e agora.

Ela está nas pequenas coisas, nas pequenas alegrias, nas entrelinhas que tantas vezes passam despercebidas. Tanto é verdade que quando nos sentimos nostálgicos, as memórias de felicidade estão associadas a pequenas coisas e pequenos gestos; aqueles simples. Sendo assim, decida ser feliz hoje, pois certamente embora você não tenha tudo, você tem o suficiente para decidir se posicionar em uma atitude de felicidade e regozijo diante da vida. Observe!

 

8- Seja grato por tudo que tem:

Somos seres da dimensão da falta e da ordem do desejo e portanto nunca teremos tudo. Sendo assim, agradeça o que possui ao invés de reclamar o que ainda não possui. Valorize o que você tem e o que conquistou. Geralmente estamos focados no que queremos conquistar ou no que não temos. Nunca estamos disponíveis para saborear nossas conquistas e já queremos logo outra coisa. Vivencie suas vitórias e lembre-se que sem sentimento de gratidão não poderemos usufruir da verdadeira felicidade, já que estaremos focados na incompletude e na frustração.

9- Mantenha firmes a fé e a esperança na vida:

Todos temos adversidades e estas nos fortalecem quando bem vivenciadas. Não desanime diante dos obstáculos, nem se esconda em seu caracol, em seu casulo. Viva, adquira experiencia, cresça, aprimore-se. Abra a alma e o peito pra vida; esteja e seja pro que der e vier. Comece ressignificando seu sistema de crenças, na maioria delas, limitantes e negativas.

Muitas vezes a vida reserva surpresas, portanto, mantenha uma posição otimista, mesmo que tudo prove o contrário. Uma posição otimista é capaz de verdadeiros milagres. Experimente esta proposta e veja os resultados.

 

10- Transmute dificuldades em oportunidades:

Na vida não existe gratuidade e sendo assim, não existem grandes vitórias sem grandes lutas. Grandes transformações necessitam de tempo de elaboração. Aproveite cada dificuldade que a vida oferece para ter mais sabedoria, para desenvolver novas habilidades e capacidades. Através da determinação, do trabalho, do otimismo, da perseverança e da força de vontade poderemos transformar dificuldades e superar as próprias limitações.

As melhores oportunidades geralmente se apresentam em forma de dificuldades disfarçadas. Observe atentamente as dificuldades e veja onde e como pode tirar uma oportunidade de crescimento e realização. Portanto não se lamente, mas agradeça. Utilize todas as circunstancias “boas ou “ruins” para o aprimoramento de todas as áreas da sua vida.

11- Viva o momento presente:

Esteja integrado, envolvido, implicado, unificado e conectado no seu sagrado presente e suas imensas possibilidades, pois o “agora” é um milagre que não se repete. Apreciar cada momento e seu encanto é se oportunizar desenvolver um estado pleno de consciência do que está a volta, bem como de seus processos internos, sendo uma forma de autoconhecimento.

Revisite o seu passado apenas para não repetir padrões disfuncionais de experiencias malogradas ou para lembrar-se de alguma lição de vida. Geralmente vivemos preocupados com o futuro ou com o passado e não existe nada de mais irracional.

Isto porque o passado já não é mais e o futuro você nem sabe se virá. Somos condicionados a “fugir” do momento presente, mas devemos praticar diariamente esta conecçao com o hoje, o agora, porque é no aqui e no agora que poderemos modificar ou fazer algo por nós e pela vida. Por este motivo, não sofra pelo que passou e nem antecipe o que você hipotetiza acontecer. Viva o agora. O hoje é a sua grande oportunidade.

 

12- Não pretenda ter o controle de tudo:

Como foi relatado anteriormente, devemos ser proativos, ter atitude e sermos agentes de transformação das nossas próprias experiencias. No entanto, em alguns aspectos, somos limitados. Deste modo, é necessário discernir entre o que podemos e devemos modificar e o que não podemos sequer controlar.

Não podemos controlar pessoas, algumas circunstancia ou situações, mas podemos modificar e controlar a nós mesmos. A partir de uma mudança de disposição e de conduta, indiretamente as pessoas e circunstancias também mudarão. Mantenha-se sempre motivado, agindo de acordo com os recursos de que dispõe.

13- Reinvente sua própria vida, construa a vida que deseja:

Tudo o que mais desejamos na vida é sermos felizes, completos, plenos e satisfeitos. Vire a pagina, experiente novas vivencias, novas emoções; experimente uma nova vida. Comece uma faxina emocional: jogue fora todo e qualquer sentimento negativo, nocivo, tóxico ou destrutivo. Livre-se de seus medos e de suas limitações. Faça escolhas conscientes e sobretudo ame-se. Todo movimento de transformação começa com o amor próprio. Seja co-criativo.

Para refletir:

E’ no momento da batalha que você desenvolve sua “força interior”. Se você persistir, a vitoria será sua. Não baixe a cabeça para as dificuldades. A sua vida, só você pode mudá-la, só você pode consertá-la, só você pode reescreve-la. O auxilio externo é muito importante como suporte em momentos delicados, mas o movimento de mudança deve necessariamente partir de você. Ninguém pode fazer este trabalho. Sendo assim, reavalie estes 13 aspectos da sua vida, mude de perspectiva e não perca mais tempo: abrace a felicidade e viva uma vida de qualidade que é sua por direito.”

(Autor: Soraya Rodrigues de Aragão )

(Imagem: Brooke Shaden)

(Fonte: alquimiadavida.org ) http://www.fasdapsicanalise.com.

Texto em PT/BR

AS 7 EMOÇÕES NEGATIVAS SEGUNDO A MEDICINA CHINESA

man-person-people-emotions-large“As sete emoções básicas relacionadas às funções orgânicas são a raiva, alegria, preocupação, pensamento obsessivo, tristeza, medo e choque (pavor). Apesar da conexão mente/corpo ter sido reconhecida relativamente há pouco tempo na medicina ocidental, a interacção das emoções com o corpo físico é um aspecto essencial na Medicina Tradicional Chinesa.

Cada órgão corresponde a uma emoção e o desequilíbrio dessa emoção pode afectar a função do órgão. Por exemplo, a raiva prolongada pode levar a um desequilíbrio no fígado. Ao mesmo tempo, desequilíbrios no fígado podem produzir sintomas de raiva que geralmente levam a um ciclo auto-perpetuador.

Ao discutirmos o aspecto emocional do processo da doença, é importante lembrar que é normal sentirmos a gama completa das emoções. Uma fonte de desequilíbrio surge somente quando uma emoção em particular é vivenciada por um período prolongado de tempo ou com uma intensidade específica.

Certamente é importante que uma pessoa com problemas emocionais sérios recorra à ajuda profissional de um psicoterapeuta. Mas, mesmo nesses casos, a terapia é mais eficaz quando o desequilíbrio do órgão correspondente é ajustado. A acupunctura é especialmente eficaz no tratamento de desordens emocionais. Mesmo quando ela não é completamente eficaz no tratamento de distúrbios físicos, quase sempre ela proporciona um estado de paz emocional.

RAIVA
Está associada ao fígado. Por sua natureza, a raiva causa o aumento do qi, o que provoca rosto e olhos avermelhados, dores de cabeça e vertigens. Isso coincide com o padrão de aumento do chamado fogo do fígado. A raiva também pode fazer o Chi do fígado “atacar o baço”, produzindo falta de apetite, indigestão e diarreia, geralmente isso ocorre com pessoas que discutem na mesa de refeições ou comem enquanto dirigem.

Numa visão mais a longo prazo, a raiva ou frustração reprimida normalmente causa a estagnação do qi e isso pode resultar em depressão ou desordens menstruais. É interessante notar que as pessoas que ingerem ervas para liberar o Chi estagnado do fígado normalmente experimentam surtos de raiva quando a estagnação é liberada. A raiva passa quando o equilíbrio é restaurado. Da mesma forma, geralmente a raiva e a irritabilidade são os factores determinantes no diagnóstico da estagnação do Chi do fígado.

Muitas pessoas ficam aliviadas ao saber que sua raiva tem um fundo fisiológico. É essencial evitar ingerir café durante o tratamento de desordens do fígado relacionadas à raiva, pois o café aquece o fígado e intensifica muita a condição desfavorável.

ALEGRIA
A emoção da alegria está ligada ao coração. Uma desordem relacionada à alegria pode parecer estranha, já que a maioria das pessoas deseja o máximo de alegria em suas vidas. As desordens dessa emoção não são causadas pela felicidade. O desequilíbrio surge quando entusiasmo ou estímulos excessivos ocorrem ou boas notícias súbitas chegam como um choque para o sistema.

Ao avaliar os níveis de stress, os psicólogos verificam todas as fontes de stress: positivas e negativas. É claro que a morte de um cônjuge ou a perda de um emprego é uma fonte significante de estresse. Porém, um casamento ou promoção no emprego, ainda que seja uma ocasião feliz, também é uma fonte de stress.

Uma pessoa que está constantemente saindo, frequentando festas e vivendo uma vida de excessos, pode acabar desenvolvendo desequilíbrios do coração como palpitações, ansiedade e insónia. Uma pessoa com desequilíbrios no coração também pode demonstrar sintomas emocionais, já que o coração é o lar do espírito (shen). Uma pessoa com sérios distúrbios no shen do coração pode ser vista conversando alegremente consigo mesma e tendo surtos de gargalhadas.

Tal comportamento resulta da incapacidade do órgão do coração em proporcionar um local de descanso estável para o espírito. Esse tipo de desequilíbrio é tratado com acupunctura ao longo do meridiano do coração. Os tratamentos herbários consistem em fórmulas que nutrem o sangue do coração ou yin. Se o fogo do coração perturba o espírito, ervas que limpam o calor do coração são usadas.

PREOCUPAÇÃO
A preocupação, uma emoção muito comum em nossa sociedade repleta de stress, pode emoçõesesgotar a energia do baço. Isso pode causar distúrbios digestivos e acabar levando à fadiga crónica: um baço enfraquecido não pode transformar o alimento em Chi de maneira eficaz e também os pulmões são incapazes de extrair o Chi do ar eficientemente.

Uma pessoa que se preocupa muito “transporta o peso do mundo sobre seus ombros”, e uma palavra que descreve muito bem como uma pessoa se sente quando o qi de seu baço está fraco é depressão. O tratamento inclui moxa e ervas que fortificam o baço, o que proporciona à pessoa energia para lidar com os problemas da vida em vez de vivenciá-los.

PENSAMENTO OBSESSIVO
Pensar excessivamente ou obsessivamente sobre um assunto também pode esgotar o baço, o que causa a sua estagnação. Uma pessoa com essa condição pode exibir sintomas como falta de apetite, esquecimento de se alimentar e inchaço após comer. Com o tempo, a pessoa pode desenvolver uma complexão pálida devido à deficiência de qi do baço. Eventualmente, isso pode afectar o coração, fazendo a pessoa sonhar com os mesmos assuntos à noite. Geralmente os estudantes são afetados por esse desequilíbrio. O tratamento padrão é usar ervas que tonifiquem o sangue do coração e o qi do baço.

TRISTEZA
A tristeza ou pesar afecta os pulmões, produzindo fatiga, falta de ar, choro ou depressão. O tratamento dessa condição envolve acupunctura para os pontos ao longo dos meridianos do pulmão e rim. Normalmente, fórmulas herbárias são usadas para tonificar o chi ou yin dos pulmões.

MEDO
A emoção do medo está relacionada com os rins. Essa ligação pode ser prontamente percebida quando o medo extremo faz uma pessoa urinar incontrolavelmente. Nas crianças isso também se manifesta quando elas urinam na cama, o que os psicólogos associaram com insegurança e ansiedade.

A ansiedade prolongada devido às preocupações com o futuro pode esgotar o yin, yang e qi dos rins, o que pode eventualmente levar à fraqueza crónica. O tratamento envolve tonificar os rins com tónicos yin ou yang, dependendo dos sintomas particulares.

CHOQUE(PAVOR)
O choque é especialmente debilitante para os rins e o coração. A reacção “lutar ou fugir” causa uma libertação excessiva de adrenalina das glândulas adrenais ou supra-renais, que se localizam sobre os rins. Isso faz o coração responder com palpitações, ansiedade e insónia.

O estresse crônico oriundo do choque pode ser muito debilitante para o sistema inteiro, causando uma ampla gama de problemas. O choque severo pode ter um efeito duradouro sobre o shen do coração, como fica evidente em vítimas da síndrome do stress pós-traumático. O tratamento envolve psicoterapia, ervas que acalmam o espírito e nutrem o coração e rins, e tratamentos regulares de acupunctura.”

______

Fonte: Interação Holística

Depressão mascarada – As oito atitudes típicas de quem a rejeita

“Medo ou desconhecimento?zf3bv4qn-1330299206

Nesse artigo conheça 8 sintomas de pessoas que levam a vida com o que chamamos de “depressão mascarada”, doença que elas tentam esconder ou mesmo que nem sabem que têm.

Embora a sociedade atual demonstre, de modo geral, um maior conhecimento sobre a depressão, o que se vê, muitas vezes, é uma compreensão equivocada desta doença e de seus sintomas.

Por tratar-se de uma doença marcada por um estigma, nem
sempre conseguimos identificar familiares ou pessoas próximas que estejam lutando contra a depressão. Pior ainda: devido às concepções equivocadas sobre os diferentes modos de manifestação da doença, e o tipo de ajuda a ser buscado, muitos indivíduos que sofrem de depressão não recebem o devido diagnóstico.

O resultado disso é que muitos indivíduos convivem com uma depressão mascarada – ou seja, invisível para as pessoas que os cercam, ou mesmo para eles próprios. Além disso, nos casos em que não recebeu o diagnóstico adequado, o indivíduo tenderá a lidar com seus problemas de modo a esconder a depressão, e terá dificuldades para reconhecer os verdadeiros sintomas da doença.

É preciso deixar de lado a concepção de que o sofrimento é sempre visível. Deste modo, será possível compreender melhor e oferecer ajuda aos que lutam contra as doenças não manifestas. Listamos, a seguir, alguns sinais de uma pessoa que talvez sofra de uma depressão mascarada.

1. Ela talvez “não pareça deprimida”

Influenciados por estereótipos culturais e veiculados pela mídia, muitos têm uma imagem equivocada do comportamento e da aparência do indivíduo com depressão. Na visão do senso comum, esta pessoa raramente sai de seu quarto, veste-se com desleixo, e parece estar sempre triste. Porém, nem todos que sofrem de depressão têm o mesmo comportamento.

Claro que os indivíduos são diferentes, assim como variam os sintomas e a capacidade de cada um de lidar com a doença. Muitos conseguem exibir um “verniz” de boa saúde mental – como mecanismo de autoproteção –, mas o fato de serem capazes de fazê-lo não significa que eles sofram menos. Do mesmo modo, as pessoas incapazes de mostrar tal “verniz” não são mais “fracas” que as demais.

2. Ela pode parecer exausta, ou queixar-se de um cansaço constante

depression_by_ajgiel-d7l4ewuUm efeito colateral da depressão é um cansaço permanente. Embora este sintoma não se manifeste em todos que sofrem de depressão, ele é muito comum. Em geral, é um dos piores efeitos colaterais desta doença.

Além disso, se o indivíduo não recebeu o diagnóstico de depressão, a causa deste cansaço pode ser uma incógnita. Mesmo que ele durma um número suficiente de horas à noite, talvez acorde na manhã seguinte como se tivesse dormido pouco. Pior que isso: talvez ele culpe a si mesmo, atribuindo isso à preguiça ou então que algum defeito de sua personalidade esteja causando esta sensação de fraqueza e falta de energia.

Este sintoma também acaba se tornando uma dificuldade para quem recebeu o diagnóstico de depressão, mas tenta ocultá-la dos amigos e colegas. Isso porque esta sensação de cansaço afeta o seu ritmo de trabalho e também os seus relacionamentos pessoais.

3. Ela poderá ficar mais irritadiça

O comportamento de uma pessoa com depressão pode ser interpretado equivocadamente, como melancolia. É muito comum que a pessoa deprimida fique mais irritadiça, e que isso não seja interpretado como um sintoma da doença. Isso é compreensível, já que a depressão não é problema de saúde “visível”, e tampouco pode ser medido com precisão – o que dificulta o combate à doença.

Além disso, o esforço constante exigido do indivíduo para lidar, ao mesmo tempo, com as inúmeras demandas de sua vida cotidiana, e com a depressão, suga suas energias, deixando-o impaciente e incapaz de ter a compreensão exata sobre as coisas.

Se o seu amigo ou conhecido recebe o diagnóstico de depressão, e compartilha esta informação com você, uma dificuldade poderá surgir, caso o comportamento desta pessoa não corresponda à imagem (equivocada) que se tem de uma pessoa com depressão: um indivíduo tímido e calado. A tendência a ter “pavio curto” e a irritar-se com facilidade é, na verdade, um efeito colateral da depressão.

4. Para ela, pode ser difícil corresponder ao afeto e preocupação das pessoas ao redor

A ideia equivocada mais comum em relação à depressão, sugerida nos parágrafos acima, é que ela causa um sentimento de tristeza.

Pelo contrário: muitas vezes, o indivíduo com depressão não sente nada; ou então vive as emoções de modo limitado ou passageiro. Depende de cada caso, mas muitos relatam um sentimento parecido com o “torpor”, e o mais próximo que chegam de uma emoção é uma espécie de tristeza, ou irritação.

Deste modo, o indivíduo terá dificuldade para corresponder de modo adequado a gestos ou palavras afetuosas. Ou então nem se dará ao trabalho de manifestar qualquer reação.

Talvez demonstre uma irritação nada racional: é possível que o cérebro dele tenha dificuldades para processar e corresponder ao seu afeto e carinho.

5. Talvez recuse a participar de atividades de que gostava muito

Uma atípica falta de interesse em participar de atividades – e durante um longo período – pode ser um sinal de depressão. Conforme mencionado acima, esta doença drena a energia do indivíduo tanto no plano físico quanto no mental – o que afeta sua capacidade de sentir prazer com as atividades cotidianas.

Um indivíduo com depressão talvez não se sinta mais atraído por atividades que adorava no passado, pois esta doença acaba dificultando o desfrute de tais atividades, que não satisfazem mais o indivíduo. Se não há nenhum outro sinal visível que possa explicar o interesse cada vez menor do indivíduo por estas atividades, este talvez seja um sintoma de depressão clínica.

6. Talvez passe a ter hábitos alimentares incomuns

O indivíduo deprimido desenvolve hábitos alimentares incomuns por duas razões: como um modo de lidar com a doença, ou como um efeito colateral da ausência do cuidado consigo mesmo. Comer pouco ou em demasia é um sinal comum de depressão. A ingestão excessiva de alimentos é vista como vergonhosa, e neste caso a comida talvez seja a principal fonte de prazer da pessoa com depressão, o que a faz comer além do necessário.

Quando o indivíduo depressivo come pouco, em geral é porque a doença está afetando seu apetite, transformando o ato de comer em algo desagradável. Isso também pode ser uma necessidade subconsciente de controlar algo, já que ele não é capaz de controlar sua depressão. Se a pessoa não recebeu o devido diagnóstico, ou se omitiu diante das pessoas o fato de estar deprimida, elas poderão considerar que os hábitos alimentares “errados” se devem a um defeito de personalidade, e tal “julgamento” fará com que o indivíduo deprimido se sinta ainda pior.

7. Os outros talvez passem a exigir mais de você

Naturalmente, as funções vitais de um indivíduo com depressão não podem ser as mesmas de alguém com boa saúde mental. Haverá coisas que ele não será mais capaz de fazer com a mesma frequência, ou abandonará de vez. Perturbá-lo ou fazer com que ele se envergonhe por causa disso só tende a causar mágoas, em vez de ajudar. Se a depressão é um assunto que ele tem tido dificuldade de abordar, será igualmente difícil para ele lidar com alguém que fique irritado diante de sua incapacidade de agir do mesmo modo que uma pessoa mentalmente sadia.

Por isso, convém sempre ser compreensivo com as pessoas, seja de seu círculo profissional ou do pessoal. Não há como saber se um indivíduo está simplesmente “desacelerando”, ou se está enfrentando um verdadeiro problema de saúde.

8. Ela poderá ter dias ruins, e dias “melhores”

depression_obsessive_compulsive1Trata-se de uma doença com altos e baixos. Se o indivíduo sofre de uma depressão mascarada, ou não diagnosticada, pode parecer que suas flutuações de humor são aleatórias, dependendo da regularidade de sua depressão. Para você (e mesmo para ele, no caso de ele não ter recebido um diagnóstico), talvez não haja uma motivação para as alterações de humor, mas esta é simplesmente a maneira como a depressão se manifesta em algumas pessoas.

Se você sabe que o indivíduo sofre de depressão, poderá ter a falsa impressão de que ele, tendo passado por uma sequência de dias “bons”, está definitivamente curado. O fato de ele ter passado um dia melhor do que na véspera pode ser excelente, mas convém que você sempre lhe peça para que ele deixe claro o que consegue ou não fazer, e em que momentos.

Concluir que o indivíduo que sofria de depressão está plenamente recuperado, ou forçá-lo a retomar rapidamente a rotina normal poderá sobrecarregá-lo, e fazer com que ele se “retraia” novamente. Ofereça apoio ao amigo ou parente com depressão, mas deixe que ele tome as decisões necessárias.”

Por Jane Scearce  

Do original: 8 Things People With Hidden Depression Do

Traduzido exclusivamente para CONTI outra pelo tradutor e revisor LUIS GONZAGA FRAGOSO

Os Dez Ladrões do Tempo

 

Timecatcher

1. Poupe-se de pessoas que só chegam para partilhar queixas, problemas, histórias desastrosas, medo e julgamento dos outros. Não permita que o usem como um depósito de lixo.

2. Pague as suas contas a tempo. Da mesma forma, cobre aqueles que lhe devem ou, se você já percebeu que é impossível receber, escolha deixar para lá.

3. Cumpra as suas promessas. Senão cumpriu alguma, pergunte-se o porquê desta resistência. Tem sempre o direito de mudar de opinião, de se desculpar, de compensar, de renegociar e de oferecer outra alternativa diante de uma promessa não cumprida, mesmo que já um costume. A forma mais fácil de evitar o não cumprimento de algo que você não quer fazer é dizer “NÃO” desde o começo.

4. Elimine ou delegue, dentro do possível, aquelas tarefas que prefere não fazer, dedicando o seu tempo àquilo que desfruta fazer e lhe trazem resultados.

5. Dê permissão a si mesmo para um descanso quando necessário. Da mesma forma, permita-se agir quando estiver num momento de oportunidade.

6. Jogue fora, recolha e organize! Nada lhe tira mais energia que um espaço desordenado e cheio de coisas do passado que já não necessita.

7. Dê prioridade à sua saúde. Ofereça a devida atenção ao seu corpo (respiração, alimentação, actividade física).

8. Enfrente as situações tóxicas que está tolerando, como questões inconvenientes dentro do âmbito familiar ou acções negativas de amigos ou parceiros de trabalho. Pare de adiar!

9. Aceite. Não é resignação, mas nada lhe faz perder mais energia que o resistir e brigar contra uma situação que não pode mudar.

10. Perdoe. Deixe ir embora uma situação que está lhe causando dor. Acredite, tem essa escolha!
Fonte: PORTALDOBUDISMO