O stress e estratégias para o superar

“A vida nos dias que correm, nem sempre é fácil. Estamos sujeitos a uma série de possíveis fontes de stress. Mas é a forma como lidamos com os problemas, com essas fontes de stress, que determina o quanto a nossa felicidade pode ser afectada. Noto que cada vez mais, surge um grupo de pessoas que não se conforma em viver ao sabor da corrente. Não ficam imersos num stress constante, antes lutam para levar uma vida mais calma e feliz. E tu, estás disposto(a) a arregaçar mangas e a lutar por uma vida melhor?

Afinal, o que nos faz sentir stressados?

Existe uma enorme variedade de possíveis causas, mas estas são as que as pessoas relatam com mais frequência:

1.º preocupações com o dinheiro;

2.º problemas no trabalho;

3.º o estado da economia.

Há muitos stressados por aí?

Na realidade, 7 em cada 10 adultos dizem sentir stress diariamente. Mas as mais afectadas são as mulheres. Cerca de 24% sentia-se extremamente stressadas no último mês (contra 17% dos homens).

Agora um facto animador, no qual deves meditar.

85% das coisas que nos preocupam, não chegam a acontecer. E mesmo quando as nossas preocupações se concretizam, cerca de 80% das pessoas dizem que lidaram melhor com o problema, do que alguma vez haviam imaginado.

Um sinal de alerta!

Quase metade dos adultos (46%) referiram que, no último mês, perderam a paciência ou gritaram com o(a) seu(sua) esposo(a), companheiro(a) ou filhos, quando se sentiram stressados. Um motivo de sobra para aprender a gerir o stress!

O stress no trabalho

40% dos trabalhadores referem que o seu trabalho é muito ou extremamente stressante.

O que nos stressa no trabalho?

46% das pessoas refere a carga excessiva de trabalho;

28% problemas com outras pessoas;

20% dificuldades em equilibrar o trabalho com a vida pessoal;

6% falta de segurança no trabalho.

Conseguimos desligar-nos do trabalho, quando não estamos a trabalhar?

59% de nós costuma verificar o e-mail do trabalho nos feriados/férias em que se costuma estar em família (Natal, Páscoa, férias grandes,etc.);

41% refere que esses e-mails relacionados com o trabalho e lidos nessas ocasiões especiais, os fazem sentir aborrecidos, frustrados ou ressentidos.

Como combater o stress no trabalho?

1 – Gerindo o tempo de trabalho de forma mais eficaz – isto faz-te sentir menos sobrecarregado(a) e mais produtivo(a);

2 – Organizando o teu espaço de trabalho – o facto de te livrares da tralha no escritório ajuda à tua concentração e produtividade e ainda reduz a sensação de stress;

3 – Faz um passeio pela Natureza – passear no intervalo ou após o dia de trabalho, pelo meio da natureza, reduz a fadiga, frustração e raiva e ainda faz emergir emoções positivas;

4 – Nos momentos mais complicados, telefona a um amigo ou desabafa com um colega de trabalho de confiança – o apoio social previne o “burnout” (esgotamento físico e mental) associado ao trabalho;

5 – Coloca um vasinho com uma planta no teu espaço de trabalho – o simples facto de teres plantas no teu espaço de trabalho pode baixar o teu stress e aumentar a concentração;

6 – Quando não estás no trabalho, desliga-te do mesmo (deixa previamente tudo preparado, para que não tenham de te incomodar e para ficares mais descansado/a) – esta é uma forma de dares a ti mesmo descanso físico e mental, o que acaba por ser benéfico para o teu próprio trabalho, pois este revigoramento aumenta a produtividade. Em países altamente desenvolvidos como a Dinamarca esta é uma atitude comum… e os trabalhadores mantêm a sua produtividade tão ou até mais elevada do que noutros países onde esta prática não é utilizada.

Consequências do stress na saúde

O stress crónico, aquele que se prolonga no tempo, é nefasto para a saúde em geral, podendo causar uma série de problemas, tais como:

1 – enfraquecimento do sistemas imunitário (logo, tens mais probabilidade de adoecer com frequência);

2 – perturbações gastrointestinais;

3 – hipertensão e problemas cardiovasculares;

4 – dores de cabeça;

5 – alergias;

6 – perturbações respiratórias;

7 – dores e tensões musculares;

8 – doenças inflamatórias;

9 – redução do desejo sexual;

10 – oscilações no peso corporal (algumas pessoas ficam com um apetite voraz, enquanto outras se encontram no extremo oposto, perdendo o apetite);

11 – problemas de pele;

12 – insónias ou sono pouco reparador;

13 – maior probabilidade de ocorrências de erros ou acidentes;

14 – envelhecimento mais acelerado;

15 – perturbações psicológicas (ex.: ansiedade, estados depressivos, etc.);

16 – dificuldades de concentração, memória e raciocínio.

Estratégias para superar o stress

O que costumamos fazer para gerir o stress?

1 – ouvir música;

2 – praticar exercício físico ou simplesmente sair para uma caminhada;

3 – navegar na Internet (atenção, que a navegação excessiva, pode provocar o efeito adverso);

4 – ver televisão ou assistir a filmes (atenção, que isto resulta no máximo até 2h, depois disto, pode ter o efeito adverso);

5 – ler.

Uma estratégia que resulta!

68% das pessoas que visitam um profissional da saúde mental, em busca de ajuda para gerirem melhor o stress, referem que os resultados são extremamente bons ou muito bons!

Estratégias que, segundo a ciência, resultam:

RECEBER UMA MASSAGEM

Receber uma massagem pode reduzir a hormona do stress, o cortisol, em 1/3, e aumenta os químicos do bem-estar no cérebro (serotonina e dopamina) na mesma proporção.

MEDITAR

Foi demonstrado que a meditação mindfulness, ou atenção plena, consegue reduzir os níveis de stress diário em 39%.

Para além disso, as pessoas que praticam meditação numa base diária, com o passar do tempo, tornam mais activas as áreas cerebrais relacionadas com o optimismo e a felicidade.

SORRIR

Sorrir reduz a intensidade das respostas do teu corpo ao stress.

RIR


O riso é mesmo o melhor remédio! Ora vejamos:

– aumenta as endorfinas libertadas pelo cérebro;

– suaviza a tensão no teu corpo;

– acalma a tua resposta ao stress.

Assim, adiciona um pouco de humor ao teu dia-a-dia:

– Lê textos com sentido de humor e/ou banda desenhada cómica;

– Assiste a filmes cómicos no youtube ou na TV;

– Assiste a stand-up comedy;

– Ri-te de ti mesmo(a);

– Convive mais com amigos bem humorados.

PRATICAR EXERCÍCIO FÍSICO

O exercício também tem um efeito bastante eficaz na redução do stress:

– reduz os níveis das hormonas do stress;

– estimula a produção dos químicos do bem-estar no cérebro;

– melhora a tua auto-confiança;

– permite que te abstraias das preocupações.

PASSAR TEMPO COM AMIGOS OU FAMILIARES QUE TE APOIAM

As verdadeiras amizades dão-nos o suporte emocional, que nos ajuda a superar mais facilmente os momentos difíceis. Acreditas que esse suporte é fundamental para te manteres saudável? A verdade é que as boas amizades fortalecem o sistema imunitário, o que por sua vez, conduz à melhoria da situação de saúde, recuperação mais rápida pós doença e aumento da longevidade.

PRATICAR A ESPIRITUALIDADE

Acreditar em algo superior a nós, permite-nos encontrar força para enfrentarmos os problemas. Permite-nos ter mais calma na adversidade e fé num futuro melhor.

APRECIAR AS PEQUENAS COISAS

O acto de saborear as pequenas coisas boas da vida ajuda-nos a diminuir o stress. Um estudo recente concluiu que as pessoas que têm esta capacidade para saborear, têm menos dificuldades em equilibrar a vida profissional com a vida familiar.

PRATICAR GESTOS DE BONDADE

78% das pessoas que praticaram voluntariado ou gestos de bondade frequentes, no último ano, referem que sentiram os seus níveis de stress baixar.

Se te sentes numa eterna correria, pode parecer estranho, mas tenta praticar voluntariado. Estudos mostram que doar um pouco do nosso tempo, na verdade, faz-nos sentir que temos mais tempo disponível (e isso equivale a menos stress). Para além disso, fazer bem aos outros, acaba por ser mais benéfico a quem o pratica do que ao receptor desses gestos de bondade. É caso para dizer “há mais alegria em dar do que em receber!“.

Fontes: Happify; Rodrigues, Vítor; Tranquila-mente; A Esfera dos Livros, 1.ª edição; Lisboa, 2013. Mellin, Laurel; A Inteligência das Emoções; Matéria-Prima Edições, 1.ª edição; Lisboa, Maio de 2011.

Foto: 1.ª Betty Nudler; 2.ª Nick J. Webber; 3.ª Andreas Ivarsson; 4.ª Mateus Lunardi Dutra; 5.ª Sarah; 6.ª Valeri Pizhansky; 7.ª Lionel Fernandez Roca; 8.ª Jan Placek; 9.ª Bethan.

Fonte: manualdafelicidade

Anúncios

Ciclos & Ritmos – O Relógio Biológico MTC

alqimia_ciclos-corpo_macrobiotices_v5
“Por que razão acordamos ou temos determinados sintomas a certas horas do dia? Qual é a hora em que o sono é mais profundo e regenerador? De que forma o meu ciclo biológico influencia o meu estado de espírito, saúde e faculdades? A que horas aumenta a tensão arterial?

Para ter uma vida equilibrada, é essencial alinharmo-nos com o ritmo. Os sábios enfatizam que esse ritmo é dado quando nos alinhamos com a natureza (o macrossistema).

O Relógio Biológico | Alterar o ritmoInterpretar o ciclo | Períodos em detalhe
» 05h00 » 07h00 » 09h00 » 11h00 » 13h00 » 15h00 » 17h00 » 19h00 » 21h00 »23h00 » 01h00 » 03h00 »

O Relógio Biológico

Ciclo circadiano, ritmo de vida, relógio biológico, cronobiologia, ritmos do corpo, ciclo Qi do corpo, ciclo energético dos órgãos… são apenas alguns dos nomes deste ciclo, presente em diferentes sistemas de medicina, tanto no Ocidente como no Oriente.

Durante milhões de anos, fomos um animal que se levantava com o nascer do sol e adormecia pouco depois de este se pôr. O nosso corpo, apercebendo-se disto, criou um ciclo interno de funções, um relógio biológico, para dar o melhor desempenho ao corpo, tendo em conta o grande sistema do qual somos parte, os nossos hábitos externos e as nossas necessidades de autorregulação internas. O corpo ajusta-se considerando que este planeta rodopia sobre si, a 24 horas por dia. Pode parecer lento, mas tal significa que, à superfície do planeta, movemo-nos a 1675 km por hora (465 metros por segundo), numa “Velocidade Furiosa” versão planeta Terra.

Como se não bastasse a roda vida (o rodopio), metade do tempo o planeta é fustigado por radiação solar, que só não nos frita a pipoca porque temos uma atmosfera a proteger-nos do lança-chamas. Durante uma metade do dia, recebemos este fogo e, protegidos pelo nosso escudo atmosférico, aproveitamos a luz para ver melhor, o calor para aquecer as mãos, a vitamina D para nutrir o corpo, usamos óculos estilosos e orientamos a vida movidos por esta fornalha celestial.
Durante a outra metade, a radiação desce literalmente a pique, permitindo-nos ver outras estrelas (lança-chamas) e gozar da súbita calma para sonharmos e regenerarmo-nos.

Atualmente, identifica-se o núcleo supraquiasmático (NSQ) com o centro primário no cérebro, de regulação dos ritmos circadianos. Sabe-se que a estimulação deste segrega melatonina pela glândula pineal e que a rede de 20 000 neurónios que o compõe regula diferentes funções no corpo. Segue um ritmo com um ciclo ligeiramente superior às 24 horas. E é graças a esse ligeiro desfasamento que consegue reajustar-se naturalmente à variação da luz diurna, ao longo das diferentes estações. Além de rodopiar sobre si, a Terra move-se pelo espaço em torno do Sol, a algo como 50 000 km por hora. E, por incrível que pareça, a chávena de chá que bebo neste momento nem sequer treme.

Alterar o ritmo

Respondamos com duas questões usando como exemplo um relógio que dá horas:
Posso alterar a hora do meu relógio para ser diferente do fuso horário?

A resposta imediata é sim. A questão seguinte é:
Queres mesmo fazer isso?

Como vida, temos 3900 milhões de anos passados a reagir a este ciclo. Como animal humano, já contamos com cinco milhões de anos de evolução seguindo este ritmo diurno.

Até podemos alterar o nosso comportamento para sermos noturnos, acender lâmpadas de noite, impedir a entrada de luz de dia, tomar estimulantes e (des)regularmo-nos ao ritmo que nos apetecer. Na minha mundividência, e o que os estudos sugerem, é que isso simplesmente não acontece a nível biológico. E quando há alterações biológicas, tendem a ter repercussões prejudiciais para os organismos (des)regulados. Basta observar os inúmeros casos de animais de cativeiro que, tendo os padrões de luz alterados, desenvolvem mais doenças e a esperança de vida desce a pique.

Tudo parece sugerir que os sistemas envolvidos no ritmo biológico são extremamente profundos e ancestrais, ultrapassando o macrossistema em que estamos inseridos. A sua modificação implicaria uma mudança radical na nossa biologia para que passassem a ocorrer de uma forma harmoniosa e sem efeitos colaterais.

Segunda a OMS (Organização Mundial de Saúde):

Aqueles que trabalham de noite têm uma probabilidade três vezes maior de diminuir o seu tempo de vida, assim como de contrair todo o tipo de doenças.

Esta é a razão pela qual de noite os preços tendem a subir para todo o trabalho, produto ou serviço. Ainda assim, a compensação tende a ser ridícula, face ao elevado risco e prejuízo sobre os trabalhadores noturnos.

A reação do cérebro à luz do dia pelo núcleo supraquiasmático controla diversas funções essenciais, como o sono, a regeneração do corpo e a autorregulação dos processos fisiológicos.
Até os cegos sofrem do chamado efeito jet lag quando trocam o dia pela noite após viagens de avião entre cidades com fusos horários significativamente diferentes. O corpo parece ter desenvolvido vários sistemas para perceber se é dia ou noite. Mesmo quando tentamos iludir um dos sistemas, os outros parecem ser capazes de detetar a incongruência, baralhando o sistema hormonal.

Estes ritmos foram sendo codificados nos genes ao longo da nossa evolução enquanto vida, estando presentes ao nível das células, como em tudo o que é vivo.

Foi comprovado que até uma bactéria contém em si um ciclo circadiano, pelo qual se regula.

Comprovou-se também que o ciclo circadiano de um ser humano e de uma mosca são relativamente semelhantes. Do ponto de vista biológico, somos animais diurnos e são inúmeros os estudos que atestam os danos que a saída do “ritmo” inflige à saúde e à psique.

É certo que as possibilidades da epigenética poderiam abrir portas à ideia de adaptação. A relevância crescente do RNA (reescrito pelo estilo de vida e ambiente) sobre o DNA (herdado e aparentemente imutável) cria essa possibilidade. Porém, muito sinceramente, não apostaria a minha vida nisso. Sendo algo tão ancestral, a complexidade da modificação da nossa matriz é tal que não colocaria grandes esperanças na adaptação harmoniosa do corpo.

Interpretar o ciclo

Pelas 23h00, a vesícula encontra-se no seu pico ascendente (mais ativa), pelo que se estiver em tensão (excesso de energia Qi) esta será a hora em que este desequilíbrio se manifesta.
Por oposição, é também a hora em que o coração se encontra no seu pico descendente (menos ativo), pelo que se estiver em colapso será nesta hora que se manifesta. O estômago encontra-se num estado de maior poder digestivo entre as 7h00 e as 9h00, tornando-se mais passivo entre as 19h00 e as 21h00.
O fígado fica mais ativo entre a 1h00 e as 3h00 da manhã. É por isso que, se ainda não estivermos a dormir a esta hora, sentiremos uma espertina. Estando o fígado associado a processos criativos, é também neste período que muitos artistas sentem um pico de criatividade. Estando a lutar contra o sono, é normal sentirmo-nos subitamente mais despertos. É também o período em que, por oposição, o intestino delgado recebe menos energia, tornando-se difícil digerir convenientemente o que quer que seja ingerido durante este período.
Esta é também a hora em que o fígado se reequilibra e se desintoxica. Quanto ao cérebro, utiliza este período para entrar em sono profundo, purificando-se das toxinas acumuladas durante o dia e calibrando-se para otimizar o seu funcionamento no dia seguinte. Se estivermos acordados durante este período, iremos dificultar este processo, o que, com o tempo, poderá prejudicar a nossa saúde, bem como a nossa memória.

OBS: É importante compreender que as horas apresentadas não são rígidas, servindo como referência aproximada. O relógio biológico segue um ciclo ligeiramente superior ao das 24h pelo que vai variando e ajustando-se para corresponder ao movimento do sol a cada dia. Reajustes poderão e deverão ser feitos, considerando a mudança da hora, a estação do ano e aspectos individuais.

Períodos em detalhe

05h00 às 07h00 » Intestino grosso mais ativo | Rim menos ativo

Acorda e bebe água! O corpo precisa de água para manter a saúde do cólon.
Vai dar uma caminhada ou movimentar o corpo. E nada de cafeína a esta hora.
Esta é a melhor hora para ter o movimento intestinal pois o intestino grosso está em modo de “deixar ir”, física e emocionalmente.
Os níveis de melatonina começam a cair.
Os níveis de insulina no sangue estão mais baixos.
A pressão arterial e a frequência cardíaca começam a aumentar.
Os níveis de cortisol, a hormona do stress, começam a aumentar.

IG1-Metal-Yang_Shang-Yang06h00 – Maior probabilidade de que se inicie a menstruação.
06h45 – Aumento da pressão arterial.

Sintomas de desequilíbrio: prisão de ventre, fezes secas, irritação na pele e sentirmo-nos emocionalmente “presos” ou estagnados.
Ponto de acupressão regulador: IG1 (Intestino Grosso 1, ShangYang “Metal Yang”)

07h00 às 09h00 » Estômago mais ativo | Pericárdio menos ativo

7h_estomago-pericardioToma o pequeno-almoço! Alimenta-te bem e prepara-te para o dia (mala, snacks, almoço, etc.)
Como a função do estômago é digerir, este é o melhor período para tomar um bom e saudável pequeno-almoço.
Os sintomas de artrite reumatoide ficam piores.
As células imunológicas (linfócitos T auxiliares) estão no seu nível mais baixo.

E36- Leg Three Miles -ZUSANLI07h30 – Para a secreção de melatonina.
08h00 – O risco de ataque cardíaco e AVC é mais elevado (entre as 6h00 e as 12h00).
08h30 – A evacuação é mais provável devido à ativação do intestino.

Sintomas de desequilíbrio: refluxo (gastrite), úlcera no estômago e mau hálito.
Ponto de acupressão regulador: E36 (Estômago 36, Zusanli “Caminha mais três milhas”)

09h às 11h00 » Baço mais ativo | Triplo aquecedor menos ativo

9h_baco-triplo-aquecedorTrabalha, sê ativo! O baço está associado a uma mente aguçada, dando suporte ao metabolismo e convertendo nutrientes em energia. Neste período, podemos ajudar o baço com um chá quente ou com um snack ligeiro.

B3-Supreme-White-TAIBAI09h00 – Níveis mais altos de testosterona. Boa altura para praticar desporto.
10h00 – Estado máximo de despertar.

Sintomas de desequilíbrio: fezes soltas, inchaço após as refeições, desejo de doces e falta de energia.
Ponto de acupressão regulador: B3 (Baço 3, TaiBai “Supremo Branco”)

11h00 às 13h00 » Coração mais ativo | Vesícula menos ativa

11h_coracao_vesicula-biliarAlmoça e socializa! Desfruta de conversas, liga-te a pessoas e coopera. Dispõe-te a servir e estabelece contacto. Almoça uma boa refeição que não te deixe cheio.
Durante estas horas é bom relaxar, desfrutar do almoço e dormir uma sesta. Como o coração não gosta de calor (emocional ou físico), é de evitar cafeína, stress, exercício intenso e tudo o que aumenta a pressão sanguínea.

C8-Lesser-Palace-SHAOFU12h00 – Os níveis de hemoglobina no sangue atingem o ponto máximo

Sintomas de desequilíbrio: palpitações, respiração curta, mãos e pés frios, insónia.
Ponto de acupressão regulador: C8 (Coração 8, Shaofu “Palácio Menor”)

13h00 às 15h00 » Intestino Delgado mais ativo | Fígado menos ativo

13h_intestino-delgado_figadoTrata de assuntos e organiza-te! Dá ordem aos assuntos. É um período de organização por excelência. A criatividade decresce neste período.
O corpo digere o almoço e “separa as águas”.
O intestino delgado separa os fluídos limpos dos menos puros, que envia para a bexiga e intestino grosso. Se não bebermos água suficiente ao longo do dia, vamos sentir-nos desidratados nestes períodos.

ID5-Yang-Valley-YANGGU14h30 – Maior coordenação.

Sintomas de desequilíbrio: úlceras no duodeno, inchaço com vómito ou gases.
Ponto de acupressão regulador: ID5 (Intestino Delgado 5, Yanggu “Vale Yang”)

15h00 às 17h00 » Bexiga mais ativa | Pulmão menos ativo

15h_bexiga_pulmaoTrabalha, estuda e bebe chá! É a melhor altura para trabalhar de forma eficiente e para um chá da tarde, que ajudará a desintoxicar o corpo.
Este é um período do dia em que podemos sentir os níveis de energia a descer, especialmente se estivermos desidratados. A bexiga armazena e liberta a urina, sendo nutrida por alimentos mais salgados. Uma sopa de miso ou um bom caldo de vegetais durante esta hora poderão ajudar a fortalecer a bexiga (e os rins, o órgão emparelhado).

B66-Foot-Connecting-Valley-ZUTONGGU15h00 – Mais força a agarrar, frequência respiratória e reflexos mais elevados.
15h30 – Maior velocidade de reação.
16h00 – A temperatura corporal, pulsação arterial e pressão sanguínea atingem o nível máximo.

Sintomas de desequilíbrio: ardor ao urinar, infeção urinária e incontinência urinária.
Ponto de acupressão regulador: B66 (Bexiga 66, Zutonggu “Ligar o pé ao vale”)

17h00 às 19h00 » Rim mais ativo | Intestino Grosso menos ativo

17h_rim_intestino-grossoRestaura a tua energia e janta! Os rins restabelecem as reservas d energias. Se te sentes cansado, em que gastaste energia? Coloca-te em primeiro lugar.
Os rins são responsáveis pelo nosso impulso, desenvolvimento, capacidade reprodutiva e crescimento. Atividades que dão suporte a isto passam por uma refeição saudável (leve) com uma pita de sal para reforçar o sabor e o amor, mantendo forte a “essência” do rim.

R10-Yin-Valley-YINGU17h00 – Maior eficácia cardiovascular, força muscular e elasticidade.
18h00 – Maior fluxo urinário.
18h30 – Pressão arterial mais elevada.

Sintomas de desequilíbrio: dificuldades sexuais, falta de vigor, dores lombares e cabelos brancos prematuramente.
Ponto de acupressão regulador: R10 (Rim 10, Yingu “Vale Yin”)

19h00 às 21h00 » Pericárdio mais ativo | Estômago menos ativo

19h_pericardio_estomagoSocializa, namora e diverte-te! O pericárdio é responsável pela circulação, pelo cérebro e pelos órgãos reprodutores. Melhor hora para parir, ter relações e receber uma massagem.
O pericárdio é considerado um governador do coração. Para dar-lhe suporte, este é o período para sermos gentis e suaves, obtendo assim um bom sono. Atividades como meditação, estiramentos suaves, ler ou namoriscar vão nutrir o pericárdio.

P8-Palace-of-Toil-LAOGONG19h00 – Temperatura corporal máxima.

Sintomas de desequilíbrio: Problemas mentais e emocionais, cãibras nos braços ou no peito, cara ou axilas inchadas, mãos quentes e suadas.
Ponto de acupressão regulador: PE8 (pericárdio 8, Laogong “Palácio do trabalho exaustivo”)

21h00 às 23h00 » Triplo Aquecedor mais ativo | Baço menos ativo

21h_triplo-aquecedor_bacoDesfruta, relaxa e lê! A tiroide e as adrenais começam a regular-se especialmente neste período. Responsável pela transferência de energia, regulação da temperatura e metabolismo. Evita comer!
O Triplo Aquecedor (San Jiao em chinês) é um conjunto agregado no corpo que realiza uma ação consertada. Para dar suporte ao triplo aquecedor devemos pensar em ir dormir neste período. Indo mais cedo o Inverno e um pouco mais tarde no Verão.

TA6-Branching-Ditch-ZHIGOU21h00 Inicio de secreção de melatonina; Limiar da dor é mais baixo.
22h30 Interrupção dos movimentos intestinais.

Sintomas de desequilíbrio: Abdómen inchado, edemas, incontinência, dores na face, dores de garganta, zumbidos, dores na lateral do peito, no umbigo, nas coxas ou pernas
.
Ponto de acupressão regulador: TA6 (Triplo Aquecedor 6, Zhigou “Ramificar e drenar”)

23h00 às 01h00 » Vesícula mais ativo | Coração menos ativo

23h_vesicula-biliar_coracaoDormir e regenerar! Quem tenha pedras na vesícula poderá sentir dores nesta hora.
Fisicamente a vesícula armazena e segrega a bílis, emocionalmente está associada à autoestima e ao tomar de decisões. Quando não dormimos nesta hora, estamos a esgotar as reservas de energias da vesícula, que com o tempo, leva a uma baixa autoestima, mau julgamento e dificuldade em digerir gorduras.

VB41-Foot-Governor-of-Tears-ZULINQI23h00 Reações alérgicas são mais prováveis.
00h00 produção crescente de vasopressina até de manhã. A vasopressina é uma hormona antidiurética associada à regulação dos líquidos no corpo e a suprimir a sensação de sede. A desregulação desta hormona está associada à diabetes insípida e outras questões relacionadas com a constrição dos vasos sanguíneos.

Sintomas de desequilíbrio: pensamentos erráticos e desordenados, dificuldade em acalmar e meditar, acidez e dores de estômago, dor de cabeça (principalmente entre as sobrancelhas), tensão no maxilar, bruxismo (ranger os dentes), sabor amargo na boca, problemas de visão, dor nas axilas, nas omoplatas, na lombar e nas laterais do corpo.
Ponto de acupressão regulador: VB41 (Vesícula Biliar 41, Zunlinqi “Pé Governador das Lágrimas”)

01h00 às 03h00 » Fígado mais ativo | Intestino Delgado menos ativo

1h_figado_intestino-delgadoSono profundo e sonhar! Se acordamos a esta hora o fígado está sobrecarregado pelo processo de desintoxicação. Estar acordado a esta hora também prejudicará o fígado assim como álcool, químicos, drogas (fármacos e estupefacientes) que o intoxicam.
Um dos papéis do fígado é armazenar o sangue e orientar-nos ao longo do dia. Se não dormimos nesta hora, rapidamente podemos entrar em défice, especialmente nas mulheres pela importância do sangue no fígado para a menstruação (mesmo que já esteja na menopausa). Emocionalmente o fígado está associado à raiva (“os maus fígados”) e por oposição à tolerância e a capacidade de sermos mais pacientes. O despertar neste período está associado a raiva reprimida e ressentimentos antigos.

F1-Big-Mound-DADUN01h00 Maior probabilidade de as grávidas entrarem em trabalho de parto; Células imunológicas (linfócitos T auxiliares) estão no ponto máximo.
02h00 Sono mais profundo, relaxamento máximo; Hormonas de crescimento estão mais elevadas.

Sintomas de desequilíbrio: menstruação irregular, anemia, fadiga crónica e dor de cabeça.
Ponto de acupressão regulador: F1 (Fígado 1, Dadun “Grande Montanha”)

03h00 às 05h00 » Pulmão mais ativo | Bexiga menos ativa

3h_pulmao_bexigaDorme e vibra! Se tossirmos a esta hora, são os pulmões a expelir toxinas
O pulmão é responsável pelo movimento da energia Qi através dos meridianos ao longo de todo o corpo, tendo um papel essencial no sistema imunitário. Emocionalmente está associado à tristeza, mágoa e preocupações. O acordar neste período pode estar associado a uma mágoa ou arrependimento.

P8-Channel-Gutter-JINGQU04h00 Maior probabilidade de ataques de asma.
04h30 Temperatura corporal mais baixa.

Sintomas de desequilíbrio: respiração ruidosa ou ofegante, tosse, asma ou adoecer facilmente.
Ponto de acupressão regulador: P8 (Pulmão 8, Jingqu “Canal da sarjeta”)”

Fonte da informação: http://alqimia.org/

 

Fontes:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1847943
http://medicosdeportugal.sapo.pt/glossario/vasopressina
http://www.infopedia.pt/$ritmos-biologicos
http://www.actamedicaportuguesa.com/revista/index.php/amp/article/viewFile/3054/2396
http://www.forbes.com/2009/10/14/circadian-rhythm-math-technology-breakthroughs-brain.html
https://en.wikipedia.org/wiki/Suprachiasmatic_nucleus
https://pt.wikipedia.org/wiki/Rel%C3%B3gio_biol%C3%B3gico
http://revistaeducacao.uol.com.br/textos/0/cronobiologia-os-ritmos-da-vida-241624-1.asp
http://www.webconsultas.com/mente-y-emociones/trabajo-y-tiempo-libre/los-ritmos-circadianos-2363

20 Dores corporais e a relação delas com os sentimentos

“A dor fala mais do que estamos vivendo do que se imagina.
Se você está sofrendo com algum tipo de dor, este post pode ajudar a encontrar a causa. Não se assuste se essa causa não for uma inflamação ou lesão, mas um problema emocional.
Capturar
Preparamos esta matéria com muito carinho. Pois temos certeza de que ela vai ajudar muitas pessoas, que poderão se livrar de sua dor física a partir do instante que se curarem da dor interior.

Aprenda a decodificar a mensagem do seu corpo e seja mais feliz:
1. Dores musculares: revela que a pessoa está com dificuldades em aceitar mudanças.
A pouca flexibilidade na vida pode ser prejudicial, procure se adaptar às novas situações.

2. Dor de cabeça: você tem uma decisão a tomar?
Então se posicione!
A tensão provoca estresse. Procure relaxar e deixar a mente mais leve.

3. Dor de garganta: esta é uma dor bem comum e pode ser o indicador de que você está com problemas de perdoar, seja os outros ou até a si mesmo(a).
Reflita sobre o amor e a compaixão.

4. Dor nas gengivas: talvez seja a dificuldade de tolerar ou de tomar decisões.
A indecisão e o desconforto causado por ela são muito perigosos! Cuidado!

5. Dor nos ombros: pode indicar uma sobrecarga emocional. Não carregue tanto peso sozinho(a), distribua. Além disso, não acumule problemas, resolva-os.6. Dor de estômago: parece engraçado, mas é real.
Se você não “geriu” bem alguma situação ruim, pode ter dores no estômago.

7. Dores na parte superior das costas: procure alguém para compartilhar os problemas e alegrias.
Este pode ser o indício de que você precisa de apoio emocional.

8. Dor na região lombar: pode ser sinal de falta de dinheiro ou de apoio emocional.
Seja optimista e reaja.

9. Dores no sacro e cóccix: há situações que precisam ser resolvidas e você está ignorando?
Pense bem.

10. Dor de cotovelo: outra parte do corpo que está bem relacionada à resistência a mudanças.
Ouse! Se não for possível, pelo menos trabalhe sua mente para se ver livre do que está pressionando.

11. Dor nos braços: é pesado carregar algo ou alguém com muita carga emocional.
Veja se é necessário mesmo fazer isso. Reflita sobre o assunto.
12. Dor nas mãos: mostra falta de conexão com as pessoas ao seu redor.
Procure fazer novos amigos e estreitar os laços de amizade com os mais antigos.

13. Dor nos quadris: se você anda com medo de agir, isso pode resultar em dor nos quadris. Está pensando em novas ideias?
Posicione-se! Isso vai lhe dar grande alivio.

14. Dor nas articulações: músculos e articulações são flexíveis.
Seja como eles: procure novas experiências na vida – com responsabilidade.

Joelho15. Dor nos joelhos: provavelmente seja o orgulho. O que acha de ser humilde e aceitar as diferenças e circunstâncias?
Sabemos que não é fácil. No entanto, é necessário. Você é mortal, como todos os outros – não perca tempo e viva em amor.

16. Dor de dente: pense positivo. Se estiver em situações difíceis, tenha fé que tudo será resolvido.
Esta dor simboliza um fato que não está agradando a você.

17. Dor no tornozelo: seja mais tolerante com si mesmo(a).
Permita-se ser feliz e não cobre tanto. O que acha que dar um toque especial na vida amorosa?

18. Dor que causa fadiga: viva novas experiências.
Livre-se do tédio!

19. Dor nos pés: um novo passatempo ou um animal de estimação pode pôr fim à vida deprimida de qualquer pessoa.
Não permita pensamentos negativos, e os positivos farão você “voar”.

20. Dores em várias partes do corpo: nosso corpo é formado por energia.
Se você estiver uma pessoa muito negativa, vai sofrer dores e ter uma queda na imunidade.
Cuidado!”
__________
Fonte: Cura Pela Natureza

O que é a Fibromialgia?

fibriomialgia

“Fibromialgia é uma”dor nos músculos e nos tecidos fibrosos” (ligamentos e tendões). A doença se caracteriza por uma dor espalhada por todo o corpo. Sempre existiu, mas só foi oficialmente reconhecida em 1981, num congresso de medicina nos Estados Unidos.

Sintomas Dores: começam numa área específica – o ombro ou a coluna lombar, por exemplo – e depois se estendem para todo o corpo; o paciente sente uma rigidez generalizada do corpo, ao se levantar de manhã, e inchação nas mãos e nos pés. Também se notam formigamentos nas mãos e cansaço (se mantêm durante quase todo o dia, semelhante à fadiga crônica) .
A vítima se sente como se estivesse totalmente sem energias. Sofre enxaquecas, dores na menstruação e secura na boca; ansiedade e depressão; insônia: com dores pelo corpo todo, a pessoa não encontra uma posição confortável para dormir.

As mulheres são as maiores vítimas da Fibromialgia. Esta doença é oito vezes mais freqüente em mulheres do que em homens.

Diagnóstico: O exame é feito com o tato, pois a vítima tem um nódulo (caroço) na junção entre o nervo e o músculo. O nódulo funciona como um “ponto de gatilho” da dor: ou seja, sempre que ele é pressionado surgem dores. O médico só consegue identificar a enfermidade pressionando-o, com o polegar. São 18 pontos pré-determinados do corpo. Se pelo menos 11 pontos estiverem doloridos, a doença é diagnosticada.

Localização da dor: 

Pacientes com fibromialgia têm dor em pelo menos 11 dos seguintes 18 locais sensíveis (um em cada lado do corpo):

1. Base do crânio onde o músculo suboccipital se insere.
2. Atraz na parte baixa do pescoço (espaço inter-transverso anterior de C5-C7).
3. Ponto central dos ombros superiores (trapezius).
4. Na parte de traz no meio da omoplata.
5. No tórax onde a segunda costela se prende ao osso do peito (esterno).
6. Uma polegada abaixo na parte de fora de cada cotovelo (epicondile lateral).
7. Quadrante exterior superior das nádegas.
8. Justo atraz da inchação no osso superior da perna, debaixo do quadril (proeminência trochantérica).
9. Na parte interior de ambos os joelhos (gordura mediana protetora próxima da linha da junta).
Causas: O ser humano tem mecanismos para sentir dores e para se proteger delas. O mecanismos que regula a sensação de dor é uma substância chamada serotonina. Numa pessoa saudável, quando o corpo se exercita, ou se movimenta, o organismo produz automaticamente a serotonina para proteger os músculos de dores. Quem tem fibromialgia produz – por motivos que a ciência ainda não sabe explicar – pouca serotonina. Assim, basta uma pequena sobrecarga das articulações, uma leve movimentação do corpo, para que a dor comece.
Fatores que desencadeiam a doença
Externos: Clima úmido; sedentarismo (falta de exercícios); postura incorreta.
Internos: Depressão; ansiedade; problemas emocionais.

Pontos do exame feitos pelo médico: Pescoço, cotovelos e joelhos

Tratamento: Antes de tudo, é preciso manter hábitos saudáveis, como procurar dormir bem. Isto é fundamental na terapia. O lado psicológico não pode ser esquecido: a paciente precisa ocupar o seu tempo com actividades que a façam se sentir útil, para não se entregar à doença e recuperar o prazer de viver.

A massagem é um bom tratamento, desde que seja leve, sem pressionar demais os músculos, para não agravar as dores, mas o exercício ideal seria a Hidroginástica e devendo ser praticada em águas aquecidas, pois o paciente com fibromialgia não suporta a dor se for submetido a exercícios em água fria. Ainda devem ser ministrados bastante alongamentos para que os músculos sejam estimulados a reabilitação ”

http://blogfisiobrasil.blogspot.com.br/- fonte

O que é a Fibromialgia

fibromialgia-700x460“A fibromialgia é uma síndroma crónica caracterizada por queixas dolorosas neuromusculares difusas e pela presença de pontos dolorosos em regiões anatomicamente determinadas. Outras manifestações que acompanham também as dores são a fadiga, as perturbações do sono e os distúrbios emocionais. Alguns doentes queixam-se de perturbações gastrointestinais.

Há várias descrições da doença desde meados do século XIX mas apenas foi reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como doença no final da década de 70.

Sofrem da doença de 2 a 8% da população adulta dependendo dos países.

Da população atingida, entre 80 a 90% dos casos são mulheres com idade entre os 30 e os 50 anos.

A DOR NA FIBROMIALGIA

O sintoma mais importante da fibromialgia é a dor, que pode afectar uma grande parte do corpo.

Em certas ocasiões, a dor começa de forma generalizada, e em outras numa área como o pescoço, ombros, região lombar etc.

A dor da fibromialgia pode ser descrita como queimadura ou mal estar. Às vezes podem ocorrer espasmos musculares .

Com frequência, os sintomas variam em relação à hora e ao dia , podendo ter maior incidência matinal, agravando-se com a actividade física, com as mudanças climáticas, com a falta de sono e o stress, etc.

Acredita-se que a doença seja devida a uma perturbação dos mecanismos da dor, nos fusos neuromusculares, não havendo propriamente lesão de qualquer órgão, nomeadamente músculos ou articulações, podendo nalguns casos ser altamente invalidante.

OUTROS SINTOMAS E ASPECTOS DA FIBROMIALGIA

Além da dor a fibromialgia pode causar sensação de formigueiro e inchaço nas mãos e pés, principalmente ao levantar da cama assim como ocasionar rigidez muscular.

Outra alteração da fibromialgia associada à dor é a fadiga, que se mantém durante quase todo o dia com pouca tolerância ao esforço físico.

Quando o sintoma Dominante é a Fadiga a doença tem sido designada por Síndroma da Fadiga Crónica.

As pessoas com fibromialgia queixam-se com frequência de ansiedade, às vezes há depressão, perturbações da atenção, concentração e da memória.

Alguns doentes têm queixas gástricas e cólon irritável.

Cerca de 70% dos doentes com fibromialgia queixam-se de perturbações do sono, piorando as dores nos dias que dormem pior.

Os registos electroencefalográficos podem apresentar alterações em relação com as perturbações do sono.

Há relatos de casos de fibromialgia que começam depois de uma infecção bacteriana ou viral, um traumatismo físico ou psicológico.

Existem estudos que mostram que pessoas com esta doença, apresentam níveis baixos de algumas substâncias importantes, particularmente a serotonina e níveis elevadas de proteína P relacionados com a dor.

DIAGNÓSTICO

Dado que não existem exames ou análises que permitam a confirmação do diagnóstico, este é feito com a história clínica, a observação médica pondo em evidência pelo menos 12 de 18 pontos dolorosos representados nas figuras ao lado, associados à fadiga, às perturbações do sono e às alterações emocionais. Na Síndroma da Fadiga Crónica sem dores não há pontos dolorosos o que torna a situação muito mais aleatória.”

Associação Portuguesa de Doentes com Fibromialgia
Fonte http://www.apdf.com.pt/o_que_e.php

As 12 fases do Síndrome de Burnout (esgotamento)

Frustrated office manager overloaded with work.“O Síndrome de Burnout é um distúrbio psíquico de carácter depressivo, precedido de esgotamento físico e mental intenso, definido em livros médicos como “() um estado de esgotamento físico e mental cuja causa está intimamente ligada à vida profissional“.

A denominação vem do inglês “to burn out” (queimar por completo), também chamada de síndrome do esgotamento profissional; foi assim chamada pelo psicanalista nova-iorquino Herbert J. Freudenberger, após constatá-la em si mesmo, no início dos anos 1970.

A dedicação exagerada à actividade profissional é uma característica marcante da síndrome, mas não a única. O desejo de ser o melhor e sempre demonstrar alto grau de desempenho é outra fase importante da síndrome: o portador de Burnout mede a auto-estima pela capacidade de realização e sucesso profissional.

Sofre com o que tem início com satisfação e prazer, mas que termina quando esse desempenho não é reconhecido.

Nesse estágio, a necessidade de se afirmar e o desejo de realização profissional se transformam em obstinação e compulsão. O paciente nesta busca sofre, alem de problemas de ordem psicológicas, forte desgaste físico, gerando fadiga e exaustão.

Os 12 estágios de Burnout

1. Necessidade de se afirmar ou provar ser sempre capaz.

2. Dedicação intensificada – com predominância da necessidade de fazer tudo sozinho e a qualquer hora do dia (é o chamado imediatismo);

3. Descaso com as necessidades pessoais. Por exemplo: comer, dormir, sair com os amigos começam a perder o sentido;

4. Recalque de conflitos: o portador percebe que algo não vai bem, mas não enfrenta o problema. É quando ocorrem as manifestações físicas.

5. Reinterpretação dos valores – isolamento, fuga dos conflitos. O que antes tinha valor sofre desvalorização: lazer, casa, amigos, e a única medida da auto-estima é o trabalho.

6. Negação de problemas – nessa fase os outros são completamente desvalorizados, tidos como incapazes ou com desempenho abaixo do seu. Os contactos sociais são repelidos. Cinismo e agressão são os sinais mais evidentes.

7. Recolhimento e aversão a reuniões (anti-socialização).

8. Mudanças evidentes de comportamento (dificuldade de aceitar certas brincadeiras com bom senso e bom humor).

9. Despersonalização (evitar o diálogo e dar prioridade aos e-mails, mensagens, recados etc);

10. Vazio interior e sensação de que tudo é complicado, difícil e desgastante;

11. Depressão – marcas de indiferença, desesperança, exaustão. A vida perde o sentido;

12. Finalmente, a síndrome do esgotamento profissional propriamente dita, que corresponde ao colapso físico e mental. Esse estágio é considerado de emergência e a ajuda médica e psicológica tem que ser prestadas com urgência.

Segundo o Dr. Jürgen Staedt, diretor da clínica de psiquiatria e psicoterapia do complexo hospitalar Vivantes, em Berlim, parte dos pacientes que o procuram com depressão são diagnosticados com a síndrome do esgotamento profissional.

O professor de psicologia do comportamento Manfred Schedlowski, do Instituto Superior de Tecnologia de Zurique, registra o crescimento de ocorrência de Burnout em ambientes profissionais, apesar da dificuldade de diferenciar a síndrome de outros males, pois ela se manifesta de forma muito variada: “Uma pessoa apresenta dores estomacais crônicas, outra reage com sinais depressivos; a terceira desenvolve um transtorno de ansiedade de forma explícita“, e acrescenta que já foram descritos mais de 130 sintomas do esgotamento profissional.

Burnout é geralmente desenvolvida como resultado de um período de esforço excessivo no trabalho com intervalos muito pequenos para recuperação.

Pesquisadores parecem discordar sobre a natureza desta síndrome. Enquanto diversos estudiosos defendem que Burnout refere-se exclusivamente a uma síndrome relacionada à exaustão e ausência de personalização no trabalho, outros percebem-na como um caso especial da depressão clínica mais geral ou apenas uma forma de fadiga extrema – portanto omitindo o componente de despersonalização. Fonte: (Com informações do Wikipédia e da redacção do Espaço Vital).”